terça-feira, 8 de dezembro de 2009

SEMPRE ALERTAS E VIGILANTES!


Prezados colegas,


Hoje já fomos informados sobre o depósito de 70% do salário e espero o restante ainda para esta semana.  Acho .... que o 13º salário vem por aí...  Mas... é um desrespeito a atitude da Instituição!



Como já mencionei , HOJE, dia 8 de dezembro termina o Contrato firmado entre a ASESPA e a "TRUST" , com relação às aplicações das mensalidades dos  alunos em debêntures e espero que não haja renovação deste Contrato.


Já estaria na hora da situação melhorar  para todos!!! Porém, só Deus sabe o que eles estão tramando!!!


Contudo , vamos continuar com os planos e  temos que nos resguardar.


Não pensem que é coincidência ou um milagre, mas  é fruto de uma pressão . A Instituição sempre teve receio de que a verdade viesse à  tona, por isso o assédio exercido sobre nós. Tudo está mais calmo, pois o pavor que os gestores trouxeram sobre a evasão dos alunos sumiu no ar! Nada do que eles temiam aconteceu! Tudo farão para desviar nossa atenção. Contudo, este é   o momento do resgate das aplicações que a ASESPA realizou na UniverCidade Trust Recebíveis S/A como mencionei na mensagem do dia 22 de outubro de 2009.


O SINPRO já cientificou a Instituição sobre a AUDIÊNCIA PÚBLICA , as panfletagens começaram ontem dia 07 de dezembro  e  a ASESPA  deverá responder num prazo determinado sobre a situação e após será realizada uma CPI de investigação para avaliar a realidade. Sabemos que não é inadimplência dos alunos, mas sim uma situação "nebulosa" , com chuvas e trovoadas...  Os gestores já tomaram conhecimento de tudo.



NÃO DESVIEMOS NOSSA ATENÇÃO PARA A APARENTE SITUAÇÃO, POIS SE BOBEARMOS TUDO VOLTARÁ "DANTES COMO NO QUARTEL DO ABRANTES".







E nós!!!   

Como ficaremos?   


Não podemos ficar vulneráveis!








UNIVERCIDADE TRUST DE RECEBÍVEIS S/A

CNPJ Nº 06.027.566/0001-93
RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO


Em cumprimento das disposições legais e estatutárias, submetemos à  apreciação de  V.Sas., as Demonstrações Financeiras do exercício encerrado em 31 de dezembro de 2008, elaboradas na forma da legislação societária e acompanhadas do parecer dos auditores independentes.
ATIVIDADES E ADMINISTRAÇÃO - A Companhia foi constituída em 22 de outubro de 2003, na sede da Sociedade, na Avenida Almirante Barroso, nº 90 – 10º andar – parte, Centro – Rio de Janeiro/RJ, com a finalidade  específica de (I) Adquirir direitos creditórios decorrentes das atividades educacionais da Associação Educacional São Paulo Apóstolo – ASSESPA, mantenedora do Centro Universitário da Cidade – UniverCidade e (II) Acessão e a reaquisição dos direitos creditórios referidos na alínea anterior.


DIREITOS CREDITÓRIOS PROVENIENTES DOS SERVIÇOS EDUCACIONAIS


- Os Direitos Creditórios surgem nos acordos de prestação de serviços educacionais, firmados através de contrato padrão entre a  ASSESPA e seus alunos, contratos esses que definem seu fluxo de caixa futuro, objeto da transação levada a termo entre a ASSESPA e a UniverCidade Trust de Recebíveis S/A.


A OPERAÇÃO - Os recursos necessários à aquisição dos direitos creditórios retro mencionados são obtidos pela Companhia mediante a emissão de debêntures privadas e públicas, na forma estabelecida nos respectivos Instrumentos Particulares de Escrituras e que assim se distribuem:
• R$ 16.300.000,00 (Dezesseis Milhões e Trezentos Mil Reais), provenientes da emissão e subscrição de debêntures privadas; e, • R$ 40.000.000,00 (Quarenta Milhões de Reais),  provenientes da emissão e subscrição de debêntures públicas.


Visando os objetivos então desejados, a operação foi estruturada com base nos seguintes contratos:
• Contrato de Promessa de Cessão e Aquisição de Direitos Creditórios e Outras Avenças, firmado entre a Companhia e a ASSESPA, em 19/ 04/2004, com interveniência do Agente Fiduciário Oliveira Trust – Distribuidor de Títulos e Valores Mobiliários S/A.
• Contrato de Prestação de Serviços Bancários e Reserva de Meios de Pagamento, celebrado entre a Companhia, Banco Bradesco e a ASSESPA, em 19/04/2004, com interveniência do Agente Fiduciário Oliveira Trust – Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S/A.


O preço global, certo e ajustado, da promessa de cessão de direitos creditórios mencionada, foi de R$ 78.864.000,00 (Setenta e Oito Milhões, Oitocentos e Sessenta e Quatro Mil Reais). 



COMERCIALIZAÇÃO REALIZADA EM 2004 - Em 11 de outubro de 2004,  a ASSESPA subscreveu 40.000 debêntures públicas - 2ª. Emissão – série única da UniverCidade Trust de Recebíveis S/A, dando-se a integralização através da cessão de Direitos Creditórios lastreados em contratos de prestação de serviços firmados pela ASSESPA com seus alunos.


1) Emissão aprovada pela AGE de 28/07/2004
2) Forma: Escritural
3) Espécie: Subordinada
4) Valor registrado: R$ 40.000.000,00 (Quarenta Milhões de Reais)
5) Quantidade de Títulos: 40.000 (Quarenta Mil)
6) Valor nominal: R$ 1.000,00 (Um Mil Reais)
7) Data da emissão: 01/12/2003
8) Data de vencimento: 08/12/2009
9) Agente Fiduciário: Oliveira Trust Distribuidora de Títulos e Valores
Mobiliários S/A
10) As demais características dos títulos são as constantes da escritura
de emissão correspondente.
Essas debêntures pagam mensalmente juros fixados e sua amortização


A Companhia cumpriu integralmente, em 2008, suas obrigações decorrentesda emissão das debêntures retro informadas, tendo sido pagos pontualmenteos juros e as amortizações dos títulos, com o caixa gerado a partir dos recebimentos das mensalidades cedidas a ela nos termos do contrato preambularmente referido, e relativas a contratos de prestação de serviços educacionais firmados pela ASSESPA com seus alunos.  

Os recursos financeiros que ingressam na sociedade continuam superando as obrigações advindas desta emissão, o que proporciona folga de caixa, em caso de oscilações na capacidade de pagamento.

Colocamo-nos à disposição de V.Sas., para prestar os esclarecimentos complementares  que se fizerem necessários.
Rio de Janeiro, 31 de dezembro de 2008.
A Diretoria 



Vejam ! Este foi o relatório até final de 2008. Veremos o de 2009!!!


Por isso,
VAMOS CONTINUAR!!!    


Eu não pararei!!! Posso estar longe nestas férias , mas será o tempo de tomar um vinho, comer umas rabanadas e começar um GRANDE ANO  DE 2010!!!  Meu leptop já foi avisado e estará sempre a espreita!


Aguardo-os na   QUINTA-FEIRA dia 10 de dezembro.



Professor Brasileiro


----- Original Message -----
Sent: Tuesday, December 08, 2009 12:56 PM
Subject: ENC: Salário de Novembro / 2009


 
Prezados,  
 Informamos as seguintes liberações, nesta data, conforme abaixo: 
 
  • Referente ao salário de  Novembro / 2009   100 % para os administrativos com líquido inferior a R$1.100,00;
                       70 % para os administrativos com líquido superior a R$ 1.100,00 e para todos os docentes;  
                                                           

Solicitamos aos diversos gestores, coordenadores de curso e apoio docente ampla divulgação para os nossos colaboradores que não tenham acesso ao correio eletrônico.
Atenciosamente,
Tania  Côrtes                                                                                                                                                          
Gerente Financeira








26 comentários:

  1. Receber 70% ainda não si9gnifica nada. Fiquem atentos!

    ResponderExcluir
  2. Amigos,

    Eu elaborei a denúncia sobre a TRUST , pois tenho conhecimento da área, e na AUDIÊNCIA PÚBLICA tudo tornará público e notório. Claro que não podemos aparecer, mas o SINPRO fará tudo de acordo, pois tenho tido várias reuniões e expliquei tudo com relação ao vínculo entre a TRUST e a ASESPA.

    Está tudo preparado e os diretores esclarecerão tudo na Audiência.

    Continuaremos a investigação através dos órgãos competentes como MINISTÉRIO PÚBLICO, MEC, etc...

    Vamos ver o desenrolar da AUDIÊNCIA PÚBLICA e da ASSEMBLÉIA.

    Informarei tudo pelo BLOG e se puderem ir , por favor, aguardo-os pelo menos na ASSEMBLÉIA.

    Saudações,

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  3. Uma situação interessante, quando algo começa a acontecer qual possa se tornar efetivo, começa um coro do "vai dar em nada, é politicagem, é auto-promoção". Podemos com tranquilidade afastar todo fervor político partidário e analisar claramente os fatos.
    Antes seria um "grupo de insatisfeitos" gritando e batendo bumbo ou latas nas portas das instituições, enquanto MEC e MPF dormiam em berço esplêndido ao conforto de arquivamento sumário de toda reclamação, de toda denúncia, quando não ameaçando o denunciante de processos penais.
    Agora, nas audiências públicas anteriores, foi exigido documentos, uma série de documentos, inclusive na questão de formação de Cartel ou Truste, no que agora o próprio MPF foi interpelado pelo Deputado Paulo Ramos, e documentos terão de aparecer. E se ficar demonstrado que Univercidade, SUESC S/A do Kroton, Estácio, todas S/As tem umas ações das outras supostas concorrentes?
    Óbvio, a velha estratégia dividir para dominar. O mundo corporativo lê Sun Tzu, não todos, há mais tempo que o movimento sindical docente. Óbvio que farão de tudo para "derrubar a moral e a vontade de lutar" dos docentes. Óbvio que até documentos apócrifos poderão surgir "provando que tudo vai dar em nada, que a ALERJ é absolutamente incompetente para requerer documentos", etc... Fato é que o Ministério da Educação está sendo chamado a dar explicações, que o MPF foi tirado da inérica.
    Questões como o PROUNI ser incompatível com o artigo 213 da CF/88, o que torna ato beirando a improbidade, se não improbidade a legislação que favorece as S/As da Educação receberem mais do PROUNI. Questões como o artigo 20 da Lei 8.884/94 foram levados ao MPF, e quem cobrou que houvesse resposta? A ALERJ. No mais restam outras saídas como petições à Comissão Interamericana de Direitos Humanos por descumprimento de Tratados do Sistema Interamericano de Direitos Humanos, admissíveis, e que podem levar à condenação internacional do Brasil.
    Fato, é dezembro, é momento propício para aumentar o sentimento de humilhação dos docentes, causar episódios geradores de forte emoção para que profissionais do saber reajam por impulso e não cerebralmente, e que surjam elementos que dêem uma barulhenta visão de o movimento docente, sindical, estar rachado, tentando retirar do SIMPRO toda a representatividade.
    Estamos lidando com "fast foods" da Educação. O que vai acontecer se racharem os docentes, racharem o SIMPRO?
    http://www.sindifastfood.org.br/trabalhador.asp
    http://www.conjur.com.br/2009-out-18/mcdonalds-sofre-derrota-milionaria-justica-trabalho
    Óbvio que as empresas só reconhecem o Sind Fast.

    Caríssimos docentes, vamos honrar os doutorados, os mestrados, as especializações, as horas de estudo e exercício de determinação traçadas por obstinação, vamos ser cerebrais. Principalmente os profissionais de Direito.

    Uma das mais pretensas, e bem vindas nulidades para as S/As da Educação, seria o cerceamento de defesa.

    Foi a ALERJ, que seja um Deputado do PDT, este tem tido a postura de requerer documentos das S/As da Educação, documentos dos registros de pessoas jurídicas, explicações da organização empresarial dos "predadores" que consideram o mercado da educação um nicho não ocupado...

    A "casa vai cair"? A casa já está balançando as paredes para S/As da Educação. Aspectos de Lei, formação de Truste, violação de leis contra economia popular, tudo isto está emergindo, e o que representa humilhar mais os docentes agora?

    Tentar provocar atos de desespero que façam parecer que os Professores estão divididos, e então poderiam criar um "Sindicato dos Docentes das S/As de Fins Lucrativos", o resultado?

    Ninguém que lê e que posta neste blog pode alegar benefício de ignorância e baixa capacidade de raciocínio cognitivo analítico.

    É hora de usar a maldade das S/As da Educação contra elas próprias...

    ResponderExcluir
  4. Visto a Lei LEI Nº 8.884, DE 11 DE JUNHO DE 1994, por certo há outros aspectos, e há por certo docentes especializados em Direito Empresarial que poderiam levantar a questão do que representaria a Univercidade, a Estácio, a Kroton-SUESC, e outras, cada uma serem acionistas das demais, como se fosse um "simples direito de diversificar investimentos".
    A propósito a coisa extrapola ao MPF e ao MEC, e pode ser assunto para o CADE.

    O melhor recurso dos predadores da educação de fast food é jogar com a pressão pelo desespero, pela busca de respostas imediatas, e se beneficiarem de nulidades por cerceamento de defesa.

    Não vai mudar o atraso dos salários, pois isto pode ser uma manobra nada inocente para tentar gerar pressões buscando empurrar a ALERJ, a única instituição que comprou a luta dos Docentes, tentar empurrar as investigações à cerceamento de defesa, para anular um tsunami que pode estar sendo erguida e que pode varrer para longe o capital especulativo da educação como "mercado de serviços".

    Em um momento como este é útil cada docente emparedado pela falta de pagamento não focar apenas no seu próprio desespero, mas olhar com atenção, observar se os "mandantes", se os "chefões da coisa" não estão demonstrando sinais de tensão e até indícios de desespero quais não se justificariam se estivesse tudo bem para eles, se não houvesse riscos reais para eles? Se está tudo bem, por que sinais de tensão, por que boatos, por que arriscar jogar pesado, atrasando mais salários, quando criam mais e mais provas contra o sistema de S/As da Educação? Óbvio que estão apostando no desespero para gerar uma supressão de prazos, e gerar insanáveis nulidades. O Natal vai ser ruim sem dinheiro? O próximo Natal vai ser pior se eles, os predadores do ensino de fast food S/A, tendo contra eles a Constituição e Tratados Internacionais amparados pelo inciso IV do §4º do art. 60 da CF/88, eles saiam incólumes do maior e real risco que agora estão sofrendo.

    Economistas, contadores, especialistas em direito empresarial, todos poderiam se unir e formatar um documento analisando os aspectos legais suscitados, e devolver as maldades que os dirigentes fazem hoje como obrigarem eles a beberem os próprios venenos que destilaram.

    Antes o MEC, o Ministro da Educação tratou como zero à esquerda multiplicado por potência de 10 de vários dígitos de expoente negativo o SIMPRO, quando apresentaram denúncias do que estava para acontecer. Depois disseram na ALERJ que não havia provas de reclamação alguma, tentaram usar o discurso de que tudo está bem. As audiências públicas anteriores geraram uma série de requisição de documentos. O único modo das S/As saírem dessa é infiltrarem elementos barulhentos que tentem passar a idéia que a representação dos docentes é espúria, ilegítima, e procure medidas de pressa suprimindo prazos de defesa para gerar nulidades.

    No mais está na hora do SIMPRO cobrar do MPF e do MEC respeito pelo artigo 213 da Constituição Federal. Inclusive para questão do Centro Universitário Cidade e a transferência de numerário para o Truste S/A.

    Se conseguir se provar que todas as S/As são acionistas das demais...

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. Prezado Professor,

    Felizmente tem aparecido profissionais brilhantes e agradeço muito a colaboração.

    As denúncias já foram remetidas para os órgãos competentes e serão confirmadas na AUDIÊNCIA PÚBLICA.Haverá também uma CPI. A Instituição terá o direito de resposta, porém terá que provar tudo o que foi alegado.

    Sou da área e por isso descobri as irregularidades . Eu pesquisei há um ano e elaborei o dossiê que será mencionado na AUDIÊNCIA PÚBLICA e darão andamento numa CPI.

    Por isso criei este BLOG para que TODOS tomem conhecimento das ilegalidades e possam ajudar, opinando , dando idéias, enfim é importantíssima a união entre nós.

    É como eu mencionei.

    "Não vai ser fácil, mas valerá a pena!"

    Saudações,

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  7. Caro colega.
    Fomos tirados de sala de aula para reunioes com os coordenadores de curso e unidades, onde nos foi falado que o salario de novembro estava 100% no caixa e 0 decimo terceiro 90% garantido. Para surpresa de todos no dia 08/12 foi creditado somente 70% do salario de novembro, alguem estava mentidno, se o salario estava no caixa o que esperavam para pagar? Devemos perguntar aos queridos coordenadores? Aos diretores? Ainda pediram para acreditarmos?

    ResponderExcluir
  8. O professor tem razão!

    Não podemos confiar nos gestores.

    É como eu já mencionei diversas vezes. Eles estão tentando desviar nosssa atenção com assédios , dizendo que corremos perigo de evasão dos alunos.Foi uma inverdade.

    Na mensagem de 8 de dezembro está mais uma vez descrita todas as irregularidades e como estamos fazendo para dirimir de uma vez por todas todo o impasse.

    O colega leu?

    Fraternalmente,

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  9. Prof Brasileiro por favor coloque em seu blog o que ocorrer na audiência do dia 10. Estyarei em outra instituição e não poderei ir mas estarei junto em vibração.
    Um forte abraço!
    70%...
    Kd o 13o?????????

    ResponderExcluir
  10. Nova Denuncia

    O gestor do Meier Andre Ladeira conseguiu ser demitido,receber o fundo de garantia com a multa (que ele devolveu) e foi readmitido alguns meses depois Ficou recebendo em regime de RPA enquanto não podia ser readmitido Vergonha ,não é? E nós professores,não temos tal benesse?

    professor que denuncia todas as irregularidades

    ResponderExcluir
  11. Professor Brasileiro,
    Nós professores do Colégio Cidade, estamos no mesmo barco. Nossas vozes são mais fracas, mas ficam fortes a partir do momento que apoiamos o movimento. O resultado que já obtivemos é a prova disso. Temos também o apoio dos pais de nossos alunos.
    Só queremos o que nos é de direito. Nada mais, nada menos. É um absurdo ter tantas dívidas e nome negativado. O aguardo do 13º salário não é para a compra de presentes ou da Ceia de Natal, e sim para quitação de algumas dívidas (não vai dar para pagar tudo) que foram acumuladas pela situação imposta por essa Empresa.
    E o juros de nosso prejuízo como fica?? O constrangimento das ligações de cobrança e a impossibilidade de comprar à crédito?
    Não sou otimista quanto ao futuro da UniverCidade e Colégio...
    Várias Unidades sendo fechadas. O que será de nós? Anos de trabalho e dedicação...
    Sairemos com uma mão na frente e outra atrás???
    Valha-me ó Deus!!!

    ResponderExcluir
  12. Caros amigos,

    Tudo o que ocorrer na AUDIÊNCIA PÚBLICA e na ASSEMBLÉIA descreverei no BLOG.Justamente criei o BLOG para informações, comentários , idéias.

    Eu sou otimista e mesmo com unidades sendo fechadas, entendo que melhorará.

    Em Bonsucesso tem um terreno ao lado da FACULDADE QUE SERÁ UMA ESTENSÃO E O CAMPUS QUE SOUBE QUE VAI FECHAR É DA TAQUARA.

    CONTUDO, NÃO ACHO ISSO RUIM.

    Fiquemos tranquilos , pois tudo dará certo.

    Os professores do Colégio também serão beneficiados , pois o SINPRO é de todos.

    Eu não sabia sobre os professores do Colégio,e agora que sei todos serão lembrados e automaticamente beneficiados.

    Saudações,

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  13. 70% KD O RESTANTE? E O 13o????
    Prof no SPC

    ResponderExcluir
  14. Muitos pensam (querem que acreditemos) que nosso movimento "esfriou"...Não é verdade.
    Estamos atuando dentro da legalidade (coisa que a IES tenta ignorar) e isso demanda tempo e disposição.
    Queremos que a Instituição permaneça, que gere empregos, que forme pessoas etc, mas de forma digna.
    Lutamos por nós e pelos que de Instituição dependem para realizar sonhos e atingir metas.
    Juntos podemos...juntos realizaremos...
    Os 70% só me deram mais força.

    Saudações poéticas e otimistas.

    Prof. Além-Mar

    ResponderExcluir
  15. Isso mesmo Professor Além Mar!

    Temos que ser otimistas.

    AMANHÃ CONTAREI NO BLOG O QUE ACOTNECEU NA AUDIÊNCIA E NA ASSEMBLÉIA.

    Fraternalmente,

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  16. "Para ser grande, sê inteiro: nada
    Teu exagera ou exclui.
    Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
    No mínimo que fazes.
    Assim em cada lago a lua toda
    Brilha, porque alta vive."

    (Fernando Pessoa)

    Estou triste, mas atento e vigilante.
    Tenho medo como qualquer um. Mas, mais que do medo comum, tenho medo da inércia...Do descaso...
    Tenho medo de mim...Do que não posso fazer...Do que posso e não faço...

    Prof. Além-Mar

    ResponderExcluir
  17. Nova Denuncia

    Professor Sydney Freitas
    com dedicação exclusiva na UERJ ocupando coordenação e ganhando 38 tempos na UniverCidade.Vergonha,não é?POr isso,tanto desmando e tantas irregularidades nos levam ao caos...Todos na Assembleia de hoje
    Obrigada professor Brasileiro por olhar por nós

    Professor que denuncia todas as irregularidades e arbritariedades diariamente

    ResponderExcluir
  18. Amigos,

    SEMPRE ALERTA E VIGILANTES.

    Deus está vendo nossa luta e há de nos conceder a vitória.

    Fraternalmente,

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  19. Professor Brasileiro,

    Corre um boato forte que a UniverCidade não vai pagar o 13 de 2009.O que fazer?

    professora alita,com dívidas e sendo espezinhada pela U n i V e r C i d a de

    ResponderExcluir
  20. Amigos, como foi a assembléia de hoje? Não pude ir pois estava em outra instituição.

    ResponderExcluir
  21. Professor Brasileiro,

    a Audiência Pública aconteceu?

    ResponderExcluir
  22. Amigos,

    Cheguei neste momento.Aguardem , pois elaborarei a mensagem.

    Saudações,

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  23. Parabéns professores da UniverCidade, hoje é o dia nacional do palhaço. Ah! Desculpem o erro, o circo paga em dia, a UniverCidade não.

    ResponderExcluir
  24. HÁ! HÁ! HÁ!

    Colega, você como sempre é muito espirituoso!

    Vamos ver!

    O colega faz parte também?

    Olha! Isto que aconteceu não quer dizer nada...

    Haverá o momento em que serão obrigados a responder e... não demorará muito. Tudo faz parte de um processo.

    Pena que o colega não esteja conosco!!!

    Saudações caro amigo,

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  25. VAMOS COBRAR O 13o LIGANDO DIARIAMENTE PARA O RH 25365187

    ResponderExcluir
  26. È com grande tristeza que nós alunos do curso de Pedagogia viemos à publico relatar que a instituição acaba de nos abandonar, nos transferindo para a unidade de madureira sem ao menos se quer nos comunicar.Apenas nos resta a indignação é muito triste saber que os nossos sonhos vão ser jogados pelo chão ou seja mais uma vez a educação é tratada com descaso e o pior por aqueles que pregavam de que sua educação era de qualidade.
    A instituição não nos deu ao menos uma satisfação e se recusa a nos receber eu que sou aluna pagante me encontro desamparada imaginem os alunos que são bolsistas.
    Queremos uma resposta assim como nossos professores e mestres agora a luta de vcs também é a nossa.

    ResponderExcluir

O BLOG É MODERADO.

TODOS SÃO BEM-VINDOS !

Professor Brasileiro