terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Vejam abaixo o email enviado ao diretor de graduação Ricardo Meireles, a coordenação geral da Instituição,a vice-reitoria e ao pró-reitor Bruno Guerra


Colegas,


Continuemos a PROTESTAR no nosso BLOG contra as ilegalidades e os absurdos que os gestores da UniverCidade continuam a praticar bem diante do público que nos acompanha e  nos brinda com mais de 19.000 acessos.


Que vergonha , gestores!!!   Não vêem que todos já estão conhecendo quão medíocre é a administração da Instituição!  Será que os senhores não perceberam que é clara a retaliação que realizaram contra determinados colegas? 


Revejam , pensem no que estão fazendo no momento em que fazem um "joguinho" de pressão em deixar de pagar em dia. Isto já não poderia mais acontecer!!!


Como os senhores podem tratar os professores demitidos com tanto desrespeito a ponto de dizê-los que a homologação é fictícia? Onde está o FGTS?  E o recolhimento do INSS?


O joguinho dos senhores é deixar os professores sem saber quando vão receber os seus salários e até mesmo as indenizações? É isto que desejam?


Como podem dormir a noite deixando quase 2000 professores em situação de desânimo e revolta contra a Instituição com muitos passando problemas gravíssimos na família por causa das irresponsabilidades dos senhores?

Os professores não descansarão enquanto tudo isto não terminar, por que eu estarei aqui!!!


PROTESTO CONTRA O ABUSO DE PODER , CONTRA AS ILEGALIDADES E DESUMANIDADES QUE A ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERCIDADE ESTÁ REALIZANDO CONTRA TODOS OS PROFESSORES!

Vejam no lado direito do BLOG os FATOS MARCANTES. 


DEMITIDOS: Não assinem nada sem a presença do SINPRO. Aguardem o dia da homologação.   Pagamento parcelado?  Um absurdo!!!!  Não aceitem. Imaginem aqueles que têm 7 , 10 anos ? Ficarão mais de 5 anos para receber  e sempre em migalhas!!!  Aguarde o Sindicato!


Professor Brasileiro


de
Professor Brasileiro
para

cco
rmpinheiro@univercidade.edu.br,
coorduni@univercidade.edu.br,
vice-reitoria@univercidade.edu.br,
bguerra@univercidade.br

data
12 de janeiro de 2010 20:54
assunto
para seu conhecimento
enviado por
gmail.com



Prezados,

Aguardamos um pronunciamento  dos senhores sobre o destino dos professores da UniverCidade e da saúde financeira da Instituição. 

Salários atrasados, FGTS não depositados, INSS não recolhido, demissões sem indenização, o que mais desejam fazer conosco prezados senhores?

Demissões?  Não afetam a nossa luta!  O movimento só está começando...

Vejam no BLOG os comentários e inclusive os Fatos Marcantes : www.professorbrasileiro.blogspot.com

Realmente espero que ao verem os comentários se sensibilizem e lembrem-se de que todos somos seres humanos e pertencemos ao mesmo mundo.

Não se espantem ao ver a revolta dos professores, pois se os senhores tivessem no mesmo lugar fariam pior. O mundo dá voltas...

Saudações,

Professor Brasileiro



Para postar um COMENTÁRIO - Clique na palavra "COMENTÁRIOS" abaixo da minha mensagem.
Após clicar a palavra "COMENTÁRIOS" desça até a última postagem , escreva e clique abaixo em "postar comentário".

64 comentários:

  1. .

    Tenho tido um início de ano (2010) muito 'diferente'... se assim posso definir.



    Amigos demitidos de instituições de ensino; instituições de ensino enganando professores e professoras em seus direitos mínimos; pagamento de salários atrasados; descoberta de que as instituições têm o habito (e vejam que aqui denomino 'crime' de 'hábito') de recolher INSS e não pagar aos cofres do governo federal; atraso de seis anos e meio nos depósitos de FGTS; e uma direção que age de forma coercitiva sobre as coordenações - e pior, coordenações que se 'dobram' a essas monstruosas e imundas ordens (como se ' 'hora dos coordenadores' não fosse chegar...).



    E o grupo de professores discutindo que caminhos tomar - é muita desinformação. Mas, também, com esses sindicatos que temos... com essas diretorias, que veem todos esses crimes e fica adiando o embate, que é ievitável (todos sabemos...).



    O blog é interessante e não deixa de representar um meio de troca de indignações e de informações, mas o que fará diferença é a AÇÃO. Agir legalmente, exigir na justiça os direitos e o cumprimento dos deveres das instituições.



    Vi tantos professores que falavam no perigo de comparecer às Assembléias, mas essa providência não os tornou imunes aos interesses das instituições - foram demitidos, juntamente com outros que compareceram nas reuniões do sinpro.



    Isso não prova, mas indica (e no meu entendimento, FORTEMENTE) que as instituições não respeitam as pessoas, suas histórias e trajetórias ou mesmo o que fizeram pela faculdade - na hora do interesse das instituições 'todos são iguais perante à demissão', por isso, não ir às Assembléias é tão 'perigoso' quanto ir, com a diferença de que nas Assembléias somamos forças e, além disso, também dizemos ao sinpro que não dá para servir a dois senhores (no nosso caso três - as instituições [univer$$idade + univer$$idade trust] e professores).



    Ficar em casa esperando os resultados das Assembléias, escondidos atrás do pseudo-título de coordenador, que só tem servido para assegurar uma carga horária mínima para o próprio 'titular', é tão (ou mais) perigoso do que ir, pois para as instituições (univer$$idade + univer$$idade trust) todas as pessoas são apenas ferramentas, equipamentos que servem a determinados propósitos e só!



    Quem espera que as instituições ou os donos e sub-donos tenham compaixão... vai uma mensagem: não existe compaixão ou empatia fora do 'círculo' da reitoria (lá mesmo, nas saletas dos pró-reitores, ronda a desconfiança e as maledicências, afinal: COMO CONFIAR NO VIZINHO AO LADO, QUE NÃO MEDE MALDADES CONTRA OS EMPREGADOS - e lá, naquelas saletas da 7 de setembro, o que não falta é engenhosidade para o mal, para prejudicar os verdadeiros trabalhadores da instituição - os professores e o pessoal de apoio.



    Aqui cabe exatamente uma breve frase bíblica: maldito o homem que confia no homem.



    Em relação à demissão (indireta ou por desejo dos senhores 'pró-reitores') não tenho dúvida que chegará, afinal numa faculdade onde o dono põe a filha para ser a 'chefe', não se pode esperar muita coisa. Por isso estou procurando orientação, séria e correta, e vou ingressar com ações e denúncias... já que o sinpro não tem enxergado os crimes cometidos pelas faculdades no Rio de Janeiro.



    Professor Brasileiro, caso seja possível, abra uma área de orientação acerca da rescisão indireta, do caso do INSS e do FGTS, pois será de grande utilidade. Caso o senhor não detenha tal conhecimento, peço a um dos professores do Direito que faça isso.

    ResponderExcluir
  2. Felizes são os demitidos. Quem não buscar a rescisão indireta vai ficar a ver navios.

    ResponderExcluir
  3. Amigos,

    A rescisão indireta cabe quando o empregado está trabalhando na Instituição e quando empregador infringe a lei trabalhista. Assim, na UniverCidade cabe.Se quiser procure um advogado.

    Na rescisão indireta o trabalhador receberá tudo aquilo que teria direito se fosse dispensado normalmente.

    Conheço vários professores da UniverCidade que ganharam a ação e levou uns dois anos e meio - foi até o tribunal e voltou. Já receberam à vista com acréscimos legais.

    Demora , mas pelo que está acontecendo na Instituição aqueles que foram demitidos também terão que entrar requerendo as verbas rescisórias com os acréscimos legais, e pelo jeito, dará no mesmo.Eles não recebem a indenização à vista como deveria! A Instituição propõe um acordo absurdo em parcelas e demorará mais do que se entrasse com a ação.

    Eu avisei para que nenhum demitido assine nada sem que o SINPRO esteja junto.

    Quanto ao FGTS será reivindicado na mesma Ação de Rescisão indireta.

    O INSS , será diferente pois não é através desta ação trabalhista, uma vez que houve crime,pois acarreta problemas para o empregado uma vez que o trabalhador deixa de ser considerado segurado, a saber: a ausência de aposentadoria, auxílio-doença, auxílio-acidente, etc.

    Assim, para retomar os pagamentos, você poderá denunciar a prática da empresa ao INSS. O órgão deverá enviar fiscais à empresa para averiguação.

    Um advogado saberá como fazer.

    Neste momento seria o ideal fazer essa denúncia!!!

    Aliás se todos os professores forem a fiscalização do trabalho na Av. Almirante Barroso e na fiscalização do INSS, seria maravilhoso.

    Além disso, o não recolhimento do INSS trata-se de um ilícito penal: apropriação indébita, não passível de parcelamento, sujeitando a Instiuição à pena de detenção ou reclusão.

    Saudações,

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  4. OLHEM O QUE ENCONTREI COM A ORIENTAÇÃO DO BLOG - É CASO DE TODOS SE MOVIMENTAREM!

    A Previdência Social tem um canal exclusivo para recebimento de denúncias de suspeitas de fraudes. Trata-se do disque-denúncia, que funciona pelo telefone 0800 7070 477.


    As ligações podem ser feitas gratuitamente de qualquer telefone fixo, de segunda a sábado, das 7h às 19h, horário de Brasília. O serviço não funciona aos domingos e feriados. O objetivo do Ministério da Previdência Social é incentivar a população a denunciar suspeitas de incorreções e mau uso do sistema previdenciário no Brasil. As denúncias podem ser ANÔNIMAS.


    O número de atendentes varia de acordo com a demanda, que é estimada pela coordenação do serviço em 1,2 mil ligações por dia. De acordo com a gravidade, as denúncias podem ser encaminhadas para as Forças-Tarefas, que já atuam na investigação de fraudes contra a Previdência Social.

    (Site do Ministério da Previdência Social).

    ResponderExcluir
  5. Meu medo é que fechem as portas como já fizeram com outras empresas e não paguem nada.

    ResponderExcluir
  6. Liguem e denunciem!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. A Previdência Social tem um canal exclusivo para recebimento de denúncias de suspeitas de fraudes. Trata-se do disque-denúncia, que funciona pelo telefone 0800 7070 477. LIGUEM E DENUNCIEM!

    Liguem também para o RH e cobrem o pagamento 25875187

    ResponderExcluir
  8. E como andam os pagamentos de rescisão e fgts aos demitidos?

    ResponderExcluir
  9. Cansei, vou procurar um advogado e entrar com meu pedido de rescisão em fevereiro.

    ResponderExcluir
  10. 13/01/2010 e nada de pgto...

    ResponderExcluir
  11. Com esses gestores a univerccidade deveria abrir uma unidade em brasilia, poderia oferecer cursos de pos graduaçao aos nossos deputados do dinheiro na cueca.

    ResponderExcluir
  12. Parabéns professor braileiro e demais colegas, 20.000 acessos. 20.000 gritos de socorro. 20.000 pedidos de Justiça. 20.000 vezes mais unidos que antes.

    ResponderExcluir
  13. O número dado para denuncias no Ministerio da Previdencia foi desativado.Alguem sabe o novo?

    ResponderExcluir
  14. gostaria de saber do senhores professores, que posicionamento, como alunos, podemos tomar diante de todos estes ocorridos. Pois, apoiamos todas as manifestações de reivindicações de seus direitos..

    ResponderExcluir
  15. Isso é um absurdo!!!! uma instituição constituída como associação, sem fins lucrativos ( que sabemos, agora, ser uma tremenda mentira),não pagar seus professores para investir em ações...Não tem cabimento!!! Sou aluno e estou indignado com tal posicionamento da faculdade, pois isto acaba se refletindo, também, em todos nós. Declaro aqui no blog estar apoiando todos professores que fazem parte desta corrente para acabar com tais injustiças!! VAMOS A LUTA!!

    ResponderExcluir
  16. Eu preciso do meu FGTS para dar entrada na casa própria. Desse jeito será impossível...

    ResponderExcluir
  17. Filantropia não é! Pilantragem cai melhor para eles. KD MEU SALÀRIO???????????????????????????

    ResponderExcluir
  18. Amigos, não estou vendo como não fazer greve em fevereiro...

    ResponderExcluir
  19. Enviem emails para o SINPRO.Solicitemos a ASSEMBLÉIA!!!

    ResponderExcluir
  20. Sim, eu farei. Também devemos escrever para os jornais denunciando tudo.

    ResponderExcluir
  21. EU ACHO QUE VOCES ESTAO É LOUCOS.....INVENTAR, CALUNIAR E DIFAMAR TAMBEM É CRIME SABIAM CAROS PROFESSORES????

    ResponderExcluir
  22. Quem é você um Coordenador ou um diretor? Você sabia que tudo isto é verdade? Temos provas e já foram entregues a quem de direito. Você está redondamente enganado. Aguarde e verás...

    De repente você está nessa também.

    NÃO SUBSTIME OS PROFESSORES SENHOR!

    ResponderExcluir
  23. Seu louco eu fui no INSS e tirei um extrato de contribuições e surpresa não há recolhimento desde 2005. Meu FGTS É VIRTUAL, SABE PORQUE? SÓ TEM r$ 90,00. ERA PROFESSOR DESTA PORCARIA DESDE A SETE ANOS E DEVERIA TER MAIS DE 40.000,00 MIL REAIS SEGUNDO OS CÁLCULOS DA PRÓPRIA CAIXA.
    CAI NA REAL AO INVÉS DE CHAMAR OS PROFESSORES DE LOUCOS.
    VOCÊ DEVE SER UM DEMENTE E ALIENADO DA REAL SITUAÇÃO DE SEU LOCAL DE TRABALHO OU ESTUDO.

    ResponderExcluir
  24. Aponte 1 única calúnia se for capaz. Tudo está documentado e a investiga~ção continua.

    ResponderExcluir
  25. O jornal Destack Rio que é distribuído na região e Copacabana traz hoje o blog do professor brasileiro na coluna blog do leitor.
    Está também disponível nop endereço eletrônico abaixo, pg 15:

    http://www.bancadigital.com.br/destakrj/reader2/

    ResponderExcluir
  26. CONTINUAÇÃO: Colegas precisamos divulgar o blog em todo lugar, incluse em nossas salas de aula. Prof. da casa PT.

    ResponderExcluir
  27. A greve e as manifestações públicas neste momento são quase inevitáveis.

    ResponderExcluir
  28. No "mural" da BAND NEWS FM:


    14/01/2010 06:55
    PROFESSOR DA UNIVERCIDADE COM C [ profpaulodetarso21@hotmail.com ] - Rio de janeiro


    A UniverCidade comete desde 2003 até hoje divesas irregularidades contra seus professores e funcionários. Veja tudo no blog http://professorbrasileiro.blogspot.com/ É vergonhoso. A conhecida família Levinson está nisto até a 3a geração. Absurdo.




    Visite a página:
    http://bandnewsfm.band.com.br/mural.asp

    Deposite lá também o seu depoimento.
    Prof da casa PT

    ResponderExcluir
  29. DIA 14 de janeiro de 2010. Nada de pagamento, INSS ou FGTS. ALUNO use o fale com o presidente para reclamar disto.

    ResponderExcluir
  30. Cada dia fica mais difícil aguentar os desmandos da univer$$idade.

    Soube ontem que o diretor financeiro (pois esse tipo de intistuição não tem pró-reitor, tem diretor mesmo...) enfartou. E algumas pessoas estavam com pena. Não posso deixar de pensar em que condições alguém que sempre recebeu MUITO BEM e EM DIA pode estar sendo atendido após um problema de saúde, mas imagino como muitos funcionários e professores e suas famílias estarão em perigo se enfartarem com o pagamento de planos de saúde em atraso... isso é, se possuem tal benefício.

    Sentimos pelo mal que acomete o diretor financeiro, mas 'uma coisa é uma coisa e outra coisa, é outra coisa'... logo estará outro parente em seu lugar.

    ResponderExcluir
  31. Caro professor, e estará outro em seu lugar e para fazer o mesmo mal que o antecessor fez e faz, afinal hoje é dia 14 de janeiro e nada de pagamento.

    MELHORAS PARA O 'DIRETOR FINANCEIRO' DA UNIVERCIDADE.

    ResponderExcluir
  32. Quem é o diretor que infartou?

    ResponderExcluir
  33. A UniverCidade NÃO está pagando verbas rescisórias. Portanto, mentem mais uma vez, quando dizem que é por essa razão que o salário está em atraso.

    ResponderExcluir
  34. Acho que essa pessoa que nos chama de LOUCOS, achando que estamos caluniando ou difamando, deve estar com o salário, FGTS, INSS e o 13º salário de 2007 em dia ou é a favor do trabalho ESCRAVO.

    ResponderExcluir
  35. Essa pessoa que nos chama de loucos deve ser um desses vendidos, que pensa que é professor, quando na verdade é só mais um suino.

    ResponderExcluir
  36. Deve ser um dos vendidos que ocupam cargos de direção sem ter currículo para tal.

    ResponderExcluir
  37. Somos cerca de 2000 loucos que reclamam de barriga cheia. Lógico! Que mal há em não receber salários, 13o, FGTS e INSS, além de não receber nenhuma explicação. Ceros estão os gestores que faltam a todas as reuniões, não resposndem as denúncias na ALERJ... Esses sim são os sábios.

    ResponderExcluir
  38. Poderiam ao menos me emprestar o cartão corporativo para que eu pague as contas da minha casa como é feito pelos Levinson. Isto ajudaria (e as minhas despesas são muito menores, vejam vcs, eu nem tenho um Picasso na parede).

    ResponderExcluir
  39. O meu aluguel, prestação do carro e fatura do ccrédito já estão vencidas. Qum vai pagar o meu prejuízo com multas que é de mais de 500 reais? Já observaram quantos salários foram pagos de forma integral na data correta desde 11/2003? Não deve chegar a 6. E os juros? E o nossos Prejuízos? E os colegas não pensam em greve ou outras manifestações para fevereiro. É lógico que eles vão dar algum cala boca um pouco antes do início das aulas (afinal temos que pagar o combustível para ir trabalhar, né?) mas vai ser sempre assim. Não vamos ser covardes. Isso é para eles! Prof da casa PT

    ResponderExcluir
  40. Caro Professor Brasileiro, desde o fim do ano passado quando começou toda a manifestação contra a Univercidade tenho o imenso interesse em deixar a faculdade, não somente pelo desrespeito com os alunos, pois quando procuramos a coordenação para saber realmente o que está acontecendo, dizem que está tudo sobre controle, mas também com os Srs professores, que muitos dos que conheço são professores brilhantes, de um imenso profissionalismo, tendo em vista que em nenhum momento a instituição paralisou por greve.

    Mas preciso muito saber qual a orientação diante de todos os ocorridos para nos aluno tomarmos?

    Muitos estão na fase final do curso e poucos estão se importando com os acontecimentos, mas deveriam estar muito mais preocupados, pois os nosso currículos constará uma faculdade instável, com “saúde” debilitada.

    Sabe o que me deixa envergonhada? Esse desrespeito no blog, essa falta de educação, todos são livres para manifestar e todos também são livres para aderir ou não a manifestação.

    Aguardo reposta

    ResponderExcluir
  41. Aluno, como professor lhe dou uma dica. Observe (por vc mesmo e não pelo que os coordenadores falam) como andam os formandos de 2006 para´cá. Qual é o percentual que conseguiu alguma posição na área (provavelmente menos de 50%, de acordo com o cutrso). Qual é a remuneração dos que conseguiram? O que os coordenadores apresentam ]é a excessão ou a regra. basta observar.

    ResponderExcluir
  42. Caro aluno,

    O BLOG é democrático, porém a liberdade realmente deve ter limites . O princício da Liberdade é limitado na lei e devemos seguir a ordem pública, os bons costumes , a moral e a sensatez.

    Acontece , que por muitas vezes todos verão no BLOG, que aqueles que estão contra o movimento certamente farão de tudo para baixar o nível.

    Devemos desprezar esses comentários de anônimos que desejam colocar uma pedra no nosso caminho, mas realmente a mim não atinge.

    Todos sabem que os comentários baixos não são a favor do movimento e seja quem for eu desprezo e já sei que o que querem é provocar um " bate boca". Ignore!!!

    Aluno, agradeço muito o seu apoio.

    Você não perderá nada, pois o que importa é a sua vontade de estudar e o seu interesse.

    Falcatruas , ilegalidades , você encontrará em todo o lugar, não se apavore! Enquanto estivermos na Terra encontraremos aqueles que desejam nos pisar para alcançar um poder imaginário,mas ficará somente na imaginação!!! só que agora nós é que iremos contra-atacar, pois estamos cobertos de razão e provas.

    Não se preocupe, pois os opositores estão APAVORADOS, eu sei...

    A luta é dos professores e agora não desistiremos.

    Aluno. Se precisar do Professor Brasileiro envie email e dentro do possível ajudarei.

    Saudações,

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  43. Professor Brasileiro, diante de todos estes acontecimentos, quais os riscos que, como alunos, corremos? estou pensando sinceramente em sair da fauldade, em virtude de todos estes fatos, e já cogito formar um movimento com meus colegas para retirada de todos, pois não podemos ficar a merce de toda esta confusão que está acontecendo... abraços e Boa sorte na luta!!

    ResponderExcluir
  44. Alunos, vcs podem auxiliar bastante mostrando a direcção que gostariam de ter professores recebendo em dia

    ResponderExcluir
  45. ASSEMBLÉIA JÁ!!! Não devemos inciar o ano letivo sem uma solução!!

    ResponderExcluir
  46. Concordo com o post acima. Aguém tem alguma notícia do pgto?

    ResponderExcluir
  47. Longe dos holofotes
    Ronald Levinsohn manteve sua fortuna e ergueu um novo império, mas o fantasma da Delfin o persegue

    Marcelo Carneiro

    Nos anos 70, ele tinha o mundo a seus pés. Jovem, bem relacionado e cheio de idéias na cabeça, o empresário Ronald Levinsohn subiu aos píncaros dos meios financeiros. E, de lá, tombou de modo espetacular. Para quem não se lembra, Levinsohn era o dono da caderneta de poupança Delfin, na época a maior do país, que foi para o buraco em 1983. O estouro foi um dos maiores escândalos financeiros do regime militar. Com quase 4 milhões de correntistas, a Delfin era uma potência, mas dívidas de 250 milhões de dólares com o extinto Banco Nacional de Habitação, BNH, levaram a empresa a pique. A Delfin foi liquidada e o governo bancou o rombo dos poupadores. Levinsohn mergulhou em um ostracismo voluntário que já dura quase duas décadas. Mas engana-se quem pensa que ele foi aniquilado empresarialmente. Longe dos holofotes, construiu outro império. Aos 62 anos, varreu para debaixo do tapete a marca Delfin e virou dono da terceira maior universidade privada do Rio de Janeiro — o Centro Universitário da Cidade, UniverCidade. Levinsohn é mais do que somente um bem-sucedido empresário da educação: também manobra, sem alarde, uma holding que tem negócios nas áreas de construção civil e agricultura. É proprietário ainda de várias fazendas na Bahia cuja área equivale a catorze vezes a cidade de Salvador.

    E ele quer mais. Duas obsessões ocupam sua cabeça nos últimos anos. Uma é transformar a UniverCidade na maior instituição privada de ensino do Rio. Nesse ponto ele já caminhou um bocado. A partir de um acanhado prédio na Zona Oeste do Rio, em 1980, Levinsohn ergueu uma potência com 12.000 alunos, nove campi e faturamento anual estimado em 40 milhões de reais. Como nem tudo é perfeito, a UniverCidade tem um desempenho sofrível. Não conseguiu nenhuma avaliação acima do razoável nos testes do Ministério da Educação. O curso de engenharia elétrica, que já havia tirado a pior nota nos dois últimos anos do Provão, acaba de levar mais uma bomba e pode ser fechado. A segunda idéia fixa do ex-barão da poupança é continuar movimentando as peças de uma intrincada pendenga jurídica com diversas instituições federais, cujo centro é ainda a Delfin. Também nessa parte coleciona vitórias impressionantes.

    O obsessivo Levinsohn vive enclausurado em sua mansão no bairro da Gávea, Zona Sul carioca. É capaz de passar dias sem sair de casa, um caixote de vidro e concreto erguido em 1972, em meio a 8.000 metros quadrados de Mata Atlântica. As paredes são forradas de quadros de artistas do calibre de Pablo Picasso e Marc Chagall. Mas dividem espaço com uma estante abarrotada de documentos sobre o escândalo financeiro do qual foi o personagem principal. A maior relíquia, segundo seus amigos, são 400 fitas de gravações com supostos esquemas de corrupção comandados pelos interventores da Delfin. Na garagem, o Mercedes dos tempos de glória agora divide espaço com um Audi A6 estalando de novo. Na maior parte do tempo o empresário usufrui apenas com a mulher, Maria Henriqueta, todo esse luxo — suas duas filhas já não moram mais com o casal, embora participem dos negócios do pai.

    Ronald, como é chamado pelos amigos, acorda por volta das 5 da manhã. Devora os jornais de cabo a rabo e costuma emendar a sessão matinal de leitura com um livro. Às 7 horas, já está despachando, para desespero dos funcionários da UniverCidade. A mansão virou escritório. Duas secretárias e um arsenal de fax e computadores de última geração garantem o máximo de eficiência e reclusão. A parafernália o segue até nas viagens de lazer. Das suítes dos hotéis onde se hospeda, o empresário acompanha o dia-a-dia da universidade. Nas raras vezes que foge da rotina, pode ser visto almoçando no restaurante Mosteiro, no centro do Rio. Entrevistas e fotos, nem pensar — as que VEJA publica acima foram batidas quando o empresário saía de um restaurante.

    ResponderExcluir
  48. A mansão na Gávea: paredes forradas com quadros de Picasso e Chagall


    A quebra da Delfin não abalou a fortuna de Levinsohn, mas fez dele um homem ressentido. "É uma pessoa difícil, temperamental", afirma um ex-colaborador. Antes do escândalo, o empresário era recebido a qualquer hora por gente do primeiro e segundo escalão do governo, entre os anos 70 e o início da década de 80. Ministros, como Mario Henrique Simonsen e o general Golbery do Couto e Silva, chefe do Gabinete Civil dos governos Geisel e Figueiredo, ambos mortos, viraram seus amigos. Simonsen, por exemplo, freqüentava sua casa e o acompanhava em viagens à Áustria, para a temporada de ópera — paixão de ambos. Entre os que se dão com ele hoje, há amigos fiéis de muitos anos, como o ex-comandante da Globo José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, mas o séquito de bajuladores que o rodeava sumiu quando a Delfin teve de fechar as portas.

    À primeira vista, o isolamento de Levinsohn parece apenas amargura. É uma característica comum a protagonistas de quebras explosivas, como os ex-banqueiros Ângelo Calmon de Sá, do Econômico, e Marcos Magalhães Pinto, do Nacional, que mantiveram suas fortunas mas caíram em desgraça pública. Como a mancha do escândalo financeiro não se apaga, passam a viver como uma espécie de párias. Levinsohn sofre do mesmo mal, mas utiliza-o como arma. Usa a reclusão como parte de uma cuidadosa estratégia para dissociar seu nome da Delfin. De fato, ele se afastou de boa parte do círculo de poder do período militar, mas recompôs um arco de alianças surpreendente, aproximando-se de personagens de matizes ideológicos bem distintos. Entre eles, o ex-vice-governador do Rio Darcy Ribeiro, morto há três anos, o antropólogo Roberto da Matta, o historiador Evaldo Cabral de Mello e o cientista político Mangabeira Unger, guru do presidenciável Ciro Gomes. Todos esses já foram levados à sua casa para bate-papos.

    Péssimo pagador — Levinsohn é brigão e se orgulha disso. "O Ronald é um guerrilheiro", define o advogado e amigo Paulo Eduardo Carneiro Ribeiro, ex-diretor jurídico da Delfin e até hoje seu braço direito. Juntos, os dois foram responsáveis por mais de 120 ações na Justiça contestando a liquidação da Delfin. A empresa começou a ir à lona em dezembro de 1982, quando veio a público uma negociação com o BNH. Em troca do perdão das dívidas com o banco, Levinsohn oferecia dois terrenos que, pela avaliação de técnicos do próprio banco, não valiam nem a sexta parte do total do débito. O empresário encarregou-se da própria defesa. Argumentou que o BNH estava aceitando as áreas pelo "valor potencial", ou seja, pelo que poderiam valer em um futuro distante. Em 1996, a Justiça federal aceitou o raciocínio e considerou a operação legal — embora ainda existam ações no Supremo Tribunal Federal contestando a decisão. Mas na época espalhou-se um cheiro de forte problema no ar: os poupadores correram para sacar seu dinheiro e em menos de vinte dias foi decretada a liquidação extrajudicial da Delfin.



    Fazenda na Bahia e universidade
    no Rio: império controlado com discrição
    Oscar Cabral




    Outra face de Levinsohn, essa menos visível, é a de péssimo pagador. Boa parte das ações que ele enfrenta na Justiça refere-se a dívidas contraídas na época da intervenção da Delfin. Em 1991, Levinsohn e o Banco Central fecharam um acordo. O empresário levou para casa o que restou da caderneta — um patrimônio estimado, na época, em 300 milhões de dólares — e ganhou uma segunda chance: saldar o restante das dívidas ao longo de treze anos, com vencimento semestral e dois anos de carência. Desse novo acordo, não foi honrada sequer a primeira prestação. Hoje, a dívida do empresário com o BC ultrapassa 1 bilhão de reais, dos quais seu advogado só reconhece 180 milhões. Levinsohn nem se abala. "É briga para mais de dez anos", afirma o próprio Levinsohn a VEJA, por fax.

    ResponderExcluir
  49. MIL FACES DE LEVINSOHN

    O homem que quebrou a Delfin nos anos 80 hoje comanda escolas, fazendas e atua na construção civil




    Darcio Oliveira


    Ronald Levinsohn: “Sou um curioso que procura inovar”
    Ele viveu à sombra os últimos 20 anos. Evitou qualquer tipo de exposição. Nada das festas de antigamente, regadas a champanhe Cristal em sua mansão na Gávea. Nada de encontros decisivos em Brasília. Eventos sociais nem pensar. A reclusão voluntária poderia parecer natural para o homem que carregou (e sempre carregará) o estigma de ter quebrado na década de 80 a caderneta de poupança Delfin, então a maior do País, afogada em dívidas de US$ 250 milhões com o extinto Banco Nacional de Habitação. Mas o isolamento não é tão ao acaso assim. Ao afastar-se, Levinsohn tenta livrar-se dos fantasmas do passado ao mesmo tempo em que abre espaço para novas frentes empresariais. Hoje, este gaúcho de 63 anos, tem negócios de mil faces: atua na área de educação e construção civil, controla um escritório de advocacia, tem fazendas na Bahia e vários imóveis. É dele, por exemplo, a segunda universidade privada do Rio de Janeiro, a UniverCidade. O complexo educacional, que ainda reúne colégios de ensino médio, abriga 25 mil alunos. “Isto não é um negócio. É uma obra social que se dedica a levar ensino a uma faixa de alunos excluídos, que podem pagar mensalidade entre R$ 200 e R$ 270”, diz Levinsohn em uma de suas raras entrevistas depois da derrocada da Delfin. Os alunos excluídos que estudam na obra social do empresário rendem anualmente cerca de R$ 40 milhões.

    No momento, Levinsohn está investindo R$ 20 milhões em um projeto para interligar via rede as universidades, uma espécie de intranet. “Conseguimos um financiamento e vamos pagar em 10 anos”, avisa. O empresário estuda ainda a possibilidade de levar universidades a São Gonçalo e à Baixada Fluminense. Petrópolis também está no roteiro. Não há planos de expansão nacional. Levinsohn diz que seu compromisso é com o Rio de Janeiro. De qualquer maneira, impressiona a velocidade de crescimento de suas atividades. Há dez anos, ele contava apenas com 1,8 mil estudantes. Hoje, circulam pelos pátios de suas escolas quinze vezes mais alunos.

    A rapidez de seus passos na área de educação já provocou no mercado comparações exageradas, como “ele é o Di Gênio do Rio” – referência ao empresário João Carlos Di Gênio, dono do Objetivo. Levinsohn não concorda: “Di Gênio é um desbravador. Eu sou um curioso que procura inovar”. Um curioso que, diga-se, vem recuperando espaço. Em 1983, quando o Banco Central decretou a liquidação extrajudicial da Delfin e assumiu o compromisso com os poupadores, comenta-se que o empresário teve de recorrer aos talões de cheque da filha a até a ajuda de amigos para recomeçar a vida. Pouco depois, Levinsohn fez um acordo com o BC, pelo qual ficou estabelecido que ele poderia ficar com o que sobrou de ativos da Delfin – imóveis que se valorizaram com a inflação e renderam algo como US$ 300 milhões – e saldaria o restante das dívidas em treze anos. Foi um grande negócio. Para Levinsohn. Até o hoje o governo espera o dinheiro. A assessoria do BC informou que o passivo é de R$ 1,2 bilhão. “É um assunto sub júdice. Não posso falar”, diz o empresário.

    Ele também não gosta de falar das fazendas na Bahia, tampouco de uma suposta participação na empresa Colina Paulista, que colhe anualmente 25 mil toneladas de soja, milho e arroz. Quando perguntado sobre as atividades desta empresa, Levinsohn é direto: “Ignoro, dela não participo”. A Colina, cujo patrimônio é avaliado em US$ 700 milhões, está registrada em nome de Paulo Carneiro Ribeiro, ex-diretor jurídico da Delfin, e de Adilson Santana Borges, contador do empresário há mais de 20 anos. No mais, Levinsohn passa a maior parte do tempo em sua mansão na Gávea. E tenta exorcizar os fantasmas da Delfin.

    ResponderExcluir
  50. UNIVERCIDADE TRUST DE RECEBIVEIS S.A.



    Segunda, 07/12/2009 | 10:52 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT)-DEB. DA 2a EMISSAO SERIE UNICA EX-JUROS E EX-AMORT. /RETIF.

    Sexta, 04/12/2009 | 17:33 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEB. DA 2a EMISSAO SERIE UNICA EX-JUROS E EX-AMORTIZACAO

    Quinta, 05/11/2009 | 08:43 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEB. 2a EMISSAO SERIE UNICA EX-JUROS E EX-AMORTIZACAO

    Quarta, 04/11/2009 | 18:26 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEB. 2a EMISSAO SERIE UNICA EX-JUROS E EX-AMORTIZACAO

    Terça, 06/10/2009 | 15:28 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEB. DA 2a EMISSAO SERIE UNICA EX-JUROS E EX-AMORTIZACAO

    Sexta, 04/09/2009 | 15:46 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEBENTURES DA 2a EMISSAO SERIE UNICA EX-JUROS E EX-AMORT.

    Sexta, 14/08/2009 | 17:55 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEMONSTRACAO FINANCEIRA 30/06/2009 (CIA)

    Quinta, 06/08/2009 | 14:58 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT)-DEBENTURES DA 2a EMISSAO SERIE UNICA EX-JUROS E EX-AMORT.

    Terça, 07/07/2009 | 15:26 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEB. DA 2a EMISSAO SERIE UNICA EX-JUROS E EX-AMORTIZACAO

    Quinta, 04/06/2009 | 15:11 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEB. DA 2a EMISSAO SERIE UNICA EX-JUROS E EX-AMORTIZACAO

    Sexta, 15/05/2009 | 09:07 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEMONSTRACAO FINANCEIRA 31/03/2009 (CIA)

    Segunda, 06/04/2009 | 14:58 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEB. DA 2a EMISSAO, SERIE UNICA EX-JUROS E EX-AMORTIZACAO

    Segunda, 06/04/2009 | 12:38 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEMONSTRACOES FINANCEIRAS 31/12/2008 (CIA)

    Terça, 31/03/2009 | 13:04 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEMONSTR. FINANCEIRAS DO PERIODO FINDO EM 31/12/2008

    Quinta, 05/03/2009 | 14:11 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEB. DA 2a EMISSAO SERIE UNICA EX-JUROS E EX-AMORTIZACAO

    Quinta, 05/02/2009 | 15:39 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEB. DA 2a EMISSAO SERIE UNICA EX-JUROS E EX-AMORTIZACAO

    Quarta, 07/01/2009 | 15:33 hs
    UNIVERCIDADE (UNIT) - DEB. DA 2a EMISSAO SERIE UNICA EX-JUROS E EX-AMORTIZACAO

    ResponderExcluir
  51. o que isto significa?

    ResponderExcluir
  52. VAMOS PARAR COM ISSO!! NÃO VAI LEVAR A NADA!!! USE A JUSTIÇA E NÃO FIQUE NO ANONIMATO FAZENDO FOFOQUINHA SOBRE A VIDA PESSOAL DO DONO! QUE ME IMPORTA O QUE ELE TEM OU DEIXA DE TER? QUERO É O QUE EU TENHO DIREITO! NÃO FICO DE OLHO NAS COISAS DOS OUTROS! VAMOS LEVANTAR ESSE NIVEL! PROFESSOR BRASILEIRO POR FAVOR, SE CONTINUAR ASSIM PODEM TIRAR ESSE BLOG! DAI PERDEREMOS NOSSO CANAL!

    ResponderExcluir
  53. 30% do pagamento de dezembro.
    Estamos no meado do mês de janeiro. Não tem mais o que discutir. ASSEMBLÉIA JÁ!

    ResponderExcluir
  54. Caro colega, acho que aqui ninguém esta procurando saber o que o sr. Ronald tem ou não. O que nos importa é ele acumular ainda mais dinheiro usando os nossos pagamentos, fgts ... Por favor não nos entenda mal. Este nblog é sobretudo de utilizade públuca. Prof da Casa PT.

    ResponderExcluir
  55. No mais, saiu 30% do salário de 12/09?

    ResponderExcluir
  56. O que a família possue ou não posssue não me interessa. Os bens do Sr. Ronald são dele e não não fazem parte dos meus "objetos de desejo". Espero que ele seja feliz e realizado como sou quando entro em uma sala de aula e crio empatia com meus alunos e percebo que essa relação constroi seres humanos melhores... Que trocamos conhecimento (pois todos têm algo a a ensinar). O que quero é que meu direito seja respeitado. Quero receber em dia o que me é devido. isso é direito, nada mais que isso.
    Saudações poéticas.

    Prof. Além-Mar

    ResponderExcluir
  57. Além-mar, perfeito como de costume. Faço minhas as suas palavras. Prof da Casa PT.

    ResponderExcluir
  58. FUI DEMITIDO NA 1A SEMANA DE 2010 E AINDA NÃO RECEBI NADA. ALGUM COLEGA JÁ ECEBEU ALGO? GRATA.

    ResponderExcluir
  59. Digo, para os despedidos Já pagaram a alguém o aviso prévio ou a multa rescisória? Pedagogia.

    ResponderExcluir
  60. Ninguém recebeu nada!

    PROCUREM O SEU SINDICATO OU UM ADVOGADO PARTICULAR.

    A Instituição apenas depositou quantias irrisórias em algumas contas de professores para se livrar da multa , mas não conseguirá, pois está tudo errado.

    Vejam na sua conta BRADESCO se tem algo.

    Saudações,

    ResponderExcluir
  61. Quando foi esse deposito. Acho q recebi algo

    ResponderExcluir
  62. O depósito que verifiquei de um colega foi no dia 12 de janeiro. Pode ser que outros foram anteriores a este.

    Não sei qual o critério.

    IMPRIMAM . Se o professor não sabe de onde veio, certamente foi da ASESPA.

    Veja seu extrato, pois foi em dinheiro e está transferido pela ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL SÃO PAULO APÓSTOLO. Foi de conta para conta - bradesco.

    Att.

    ResponderExcluir
  63. Isso mesmo, o sr. está certo. Coincide com 40% do valor q hj tenho dpositado de fgts, sria isso????

    ResponderExcluir
  64. Caro amigo,

    Pode ser que sim ou não, por que não sei qual o critério.IMPRIMA e guarde.

    O que eu lhe posso dizer é que está tudo errado.

    Procure o jurídico do SINPRO e ligue para marcar : 3262-3410.

    Diga-lhes sobre o seu caso que é urgente , pois todos sabem do problema da UnverCidade.

    Boa sorte!

    professor Brasileiro

    ResponderExcluir

O BLOG É MODERADO.

TODOS SÃO BEM-VINDOS !

Professor Brasileiro