quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

DIA 10 DE FEVEREIRO DE 2010 , FOI REALIZADA A REUNIÃO DOS PROFESSORES DEMITIDOS. SALÁRIO: DEPOSITADO HOJE OS ÚLTIMOS 10% REFERENTES AO SALÁRIO DE DEZEMBRO DE 2009. E O SALÁRIO DE JANEIRO DE 2010??? EXMO. SR. REITOR DA UNIVERCIDADE! V. EXA. CONTINUARÁ OMITINDO ÀS SUAS RESPONSABILIDADES PARA COM OS PROFESSORES? SEU SILÊNCIO É A PROVA DA ILEGALIDADE! O PRESENTE BLOG TEM MAIS DE 33.000 ACESSOS E O BRASIL INTEIRO JÁ O ESTÁ VISITANDO.TENHO TODA A ESTATÍSTICA LEGAL.Disse um anônimo do financeiro: Nesta 5ª feira será depositado 40% referentes ao salário de Janeiro para quem ganha mais de R$1.100,00 e DOCENTES.


Amigos,

Foi realizada no dia de hoje a reunião dos professores demitidos e foi excelente por que todos saíram tranquilos e foram orientados devidamente.
Estiveram presentes o advogado Dr. Márcio Cordeiro, o Diretor do departamento jurídico Márcio Fialho, a diretora Vera Câmara e o Diretor Antônio que faz parte da FETEERJ (Federação dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino no Estado do Rio de Janeiro).
Todos foram orientados a não assinar nenhum ACORDO com a Instituição e se o fizeram , devem se dirigir diretamente ao SINPRO e procurar o Dr. Marcelo que tomará as providências necessárias para a rápida agilização das Ações, em especial , para os professores da UniverCidade, tendo em vista a urgência da situação.
Se algum professor não pretende permanecer na Instituição não deixem de procurar o Sindicato, pois NUNCA deverão pedir demissão, uma vez que existe o instituto da RESCISÃO INDIRETA que lhe dará todos os direitos.
DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA A AÇÃO JUDICIAL - CÓPIAS:
1. CTPS - parte do retrato, qualificação, e do Contrato;
2. CPF,PIS ou PASEP;
3. Comprovante de rsidência;
4. Extrato analitico do FGTS (C.E.F.);
5. Recibos salariais - outubro a dezembro de 2009;
6. Habilitação Profissional;
7. Rescisão Contratual, Telegrama ou Aviso Prévio;
8. Nome e endereço com CEP de até três testemunhas;
9.  Exame médico demissional-caso tenham feito.


A ASSEMBLÉIA GERAL  para TODOS os PROFESSORES da UniverCidade, demitidos ou não, está confirmada para o dia 06 de março as 10 horas, sábado,  e a PANFLETAGEM será realizada em datas e horas estratégicas.

Seu Sindicato está agilizando tudo para que haja o rápido deslinde de nossas justas pretensões e na ASSEMBLÉIA  todos serão cientificados dos rumos a serem traçados para o semestre que se inicia.

Não temam, pois  os fortes são aqueles que não desistem  e  enfrentam com as armas da astúcia e da justiça todas a adversidades  que somos acometidos.

Saudações,

Professor Brasileiro



Sent: Wednesday, February 10, 2010 4:12 PM
Subject: ENC: Salário de Dezembro / 2009 , Salário e Férias de Janeiro / 2010

 Prezados,

 Informamos as seguintes liberações, nesta data, conforme abaixo:

  • Referente ao salário de    Dezembro  /2009   10 %   para os administrativos com líquido superior a R$1.100,00 e para todos os docentes; 
  •                                                          
  • Referente às férias de    Janeiro    /2010 :     100 %  para os administrativos.  
  • Referente ao salário de   Janeiro  / 2010 :    100  %   para os administrativos com líquido inferior a R$ 1.100,00.
  
Solicitamos aos diversos gestores, coordenadores de curso e apoio docente ampla divulgação para os nossos colaboradores que não tenham acesso ao correio eletrônico. 
Atenciosamente, 
Tania Côrtes                                                                                                                                                    
Gerente Financeira

88 comentários:

  1. Publicado em http://veja.abril.com.br/010300/p_100.html

    "Outra face de Levinsohn, essa menos visível, é a de péssimo pagador. Boa parte das ações que ele enfrenta na Justiça refere-se a dívidas contraídas na época da intervenção da Delfin. Em 1991, Levinsohn e o Banco Central fecharam um acordo. O empresário levou para casa o que restou da caderneta — um patrimônio estimado, na época, em 300 milhões de dólares — e ganhou uma segunda chance: saldar o restante das dívidas ao longo de treze anos, com vencimento semestral e dois anos de carência. Desse novo acordo, não foi honrada sequer a primeira prestação. Hoje, a dívida do empresário com o BC ultrapassa 1 bilhão de reais, dos quais seu advogado só reconhece 180 milhões. Levinsohn nem se abala. "É briga para mais de dez anos", afirma o próprio Levinsohn a VEJA, por fax."

    Leia na íntegra o artigo de Marcelo Carneiro em
    http://veja.abril.com.br/010300/p_100.html

    ResponderExcluir
  2. Publicado em Observatório da Imprensa (http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos/mt201299.htm) um texto intrigante, que estabelece supostas relações entre o Caso Delfin e o Caso Baumgarten:

    "A novidade que Veja ou qualquer outro órgão da grande imprensa não reconheceu no livro foi o relato do seu próprio papel na cobertura dos escândalos financeiros mais escabrosos que haviam ocorrido no Brasil, até então, e que eu havia levantado na Folha de S.Paulo. Pois, no posfácio intitulado "O valor potencial da imprensa", fica sugerido, em cima de evidências inescapáveis, que o próprio caso Baumgarten, de grande repercussão na época, surgiu em Veja com suspeita coincidência para abafar o caso Delfin, igualmente escabroso. O dono da Delfin era também dono do apartamento onde morava Alexandre von Baumgarten. O caso Baumgarten foi produto de um dossiê entregue a Veja. Elementar, meu caro Watson!"

    LEIA TUDO EM

    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos/mt201299.htm

    ResponderExcluir
  3. Gostaría de convidar os colegas à leitura de “A Imprensa na gaveta do poder”, transcrição de uma palestra do jornalista Orivaldo Perin publicada – acredite – no site do Banco do Brasil:

    http://www.bb.com.br/portalbb/page1,138,2514,0,0,1,6.bb?codigoMenu=5253&codigoNoticia=6694&codigoRet=5255&bread=1

    Entre os temas abordados, o Caso Delfim, escândalo que envolveu o presidente de nossa mantenedora e Magnífico Reitor. Um trecho particularmente elucidativo é este:

    “Por que a demora na divulgação de escândalos?

    Vou lembrar outro caso, de quando vivíamos a distensão – a passagem lenta, gradual e segura da ditadura para a democracia, no tempo do general Geisel. Naquela época, estava pipocando na imprensa o caso Delfim. Um tal de Levinson queria pagar a dívida com um imóvel que tinha, exigindo que o governo lhe desse, naquele ano, o valor que ele teria daí a um determinado tempo, no futuro. Um escândalo, que virou um dossiê. Abro um parêntese: essas denúncias dificilmente são apuradas. Elas chegam prontas ao jornal, e o que se faz é decantá-las e ver quais interesses estão em jogo. Acho que, nos meus vinte e seis anos de jornalismo, a maioria das concessões do Prêmio Esso foi para matérias feitas em cima de dossiês que chegaram prontos nas redações dos jornais. O caso em questão rolou por várias redações, durante três meses, e ninguém teve coragem de publicar nada na época. Até que caiu na Folha de S. Paulo, que resolveu comprar a briga, e deu no que deu: o repórter ganhou o Prêmio Esso e o Levianos está morando em Nova Iorque, mais rico ainda.”

    ResponderExcluir
  4. Conheça a vida e a obra do Magnífico Reitor da UniverCidade:

    http://veja.abril.com.br/010300/p_100.html

    http://www.terra.com.br/istoedinheiro/180/negocios/180_levinson.htm

    http://www.scribd.com/doc/24102876/O-Caso-Delfin-Digitalizado

    http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos/mt201299.htm

    Leia e Divulgue.

    ResponderExcluir
  5. Nesta 5ª feira será depositado 40% referentes ao salário de Janeiro para quem ganha mais de R$1.100,00 e DOCENTES.

    Edward Louis Seversen III

    ResponderExcluir
  6. ATENÇÃO: o Caso UniverCidade é prioridade do Departamento Jurídico do SINPRO. Procure diretamente o Dr. Marcelo, que abrirá espaço na agenda lotada para atender você com a máxima urgência.

    Dezenas e dezenas de professores testemunharam: para o SINPRO, a UniverCidade ultrapassou todos os limites da tolerância, da moralidade e da Lei.

    Já estamos numa esfera criminal.

    ResponderExcluir
  7. Procure diretamente o Dr. Marcelo. Ele está encarregado de agilizar o seu atendimento.

    E como dito pelo Professor Brasileiro: se você já está farto de ser desrespeitado e tratado indignamente, NÃO peça demissão. Entre com a RESCISÃO INDIRETA.

    ResponderExcluir
  8. Divulgue este blog para seus colegas professores e alunos. Quanto mais gente conhecer o Professor Brasileiro, mais força teremos.

    ResponderExcluir
  9. Já ultrapassamos 33.000 acessos.

    ResponderExcluir
  10. Parabéns para nós todos pela coragem que estamos tendo de enfrentar adversários tão "poderosos" como o descrito nas postagens acima. É muito importante lermos essas matérias, conhecermos nosso maior algoz, fazer o link DELFIN/UniverCidade.
    Coisas muito sérias estão acontecendo nos bastidores. Existe um verdadeiro complô para minar o ensino superior no Rio com a finalidade de diminuir substancialmente os salários dos professores e assumir práticas salarias das grandes empresas de ensino de São Paulo. Essas empresas já conseguiram acabar com todas sa vantagens que os professores tinham. Querem mais que tudo acabar com a categoria, ou seja, professor deixa de existir e passa a ser colaborador.
    Isso me lembra a história dos "operadores do direito". Deixa-se de ser jurista, pensar o direito, para operar uma máquina, como se isso fôsse possível em Ciências Humanas. Me causa arrepios cada vez que ouço tal termo (apesar de muitos acharem o máximo). O mesmo agora se dá com o tal de "colaboradores".
    Tudo oq ue vem acontecendo na UniverCidade e em outras IESs é muito bem orquestrado para minar nosso ânimo e excluir dessas instituições os professores com formação mais humanista, geral meros "colaboradores" comprometidos não com a eduacação e sim com a empresa. Esse é o perfil do que eles querem agora.
    A coisa vai muito mais além, mas não vou me estender. Meu objetivo agora é plantar a semente da critica, do olhar mais abrangente para toda essa situação.
    Um bom dia a todos.
    P.S. Usem com critério os 10%, afinal, nossa omissão nos levou a valer só isso. Se não nos unirmos e lutarmos em breve nada valeremos.

    ResponderExcluir
  11. O Patrão trata você como bicho. Te avilta, usa o seu salário sagrado para te desmoralizar, trata você como bicho. O que você vai fazer a respeito?

    Comece a agir agora. A coisa que o Patrão mais teme é a associação entre o Caso Delfin e o Caso UniverCidade. Divulgue a paternidade do Caso Delfin e do Caso UniverCidade. Dê nome aos bois. Explique quem é quem aos seus alunos. Divulgue este blog para que eles tenham acesso aos links com a história de vida do Patrão.

    O Patrão merece.

    ResponderExcluir
  12. JÁ DENUNCIOU A UNIVERCIDADE HOJE?

    ResponderExcluir
  13. Professor, preste solidariedade ao Deputado Paulo Ramos. Manifeste sua atenção à CPI que, todos esperamos, aconteça no prazo mais curto possível.

    Envie e-mail para

    pauloramos@alerj.rj.gov.br

    ResponderExcluir
  14. A ampla divulgação do blog do professor brasileiro aos alunos logo nos primeiros dias de aula é fundamental. Os professores ao sair de sala podem simplesmente escrever bo endereço do blog no quadro. Vai gerar curiosidade. Temos tb q mostrar q aquilo que ocorreu com os funcionários "delfin" pode ocorre conosco. Há muitos que até hoje nã receberam seus direitos. Seria mesmo bom que estes profissionais fossem convidados a conhecer este blog e a contar suas experiências.

    ResponderExcluir
  15. Paulo Ramos, estamos acompanhando e apoiando.

    ResponderExcluir
  16. E a qualidade de ensino só é boa no comercial da Globo. Com tantos bons professores saindo... o melhor professor que já tive na vida saiu da universidade. aluno.

    ResponderExcluir
  17. O fato de estarem prometendo pingar ainda mais o salário só indica que os gestores costumam ler este blog e temem que o movimento fique ainda maior (e ficará!).

    ResponderExcluir
  18. Estamos ficando sem os nossos grandes professores. Muitos são contratados e só sabem ler transparências... só não saio pq tenho 100% de bolsa. Aluno.

    ResponderExcluir
  19. O que o Magnífico Reitor, Sr. Ronald Guimarães Levinsohn mais teme é a sua associação irreversível com o Caso Delfin. Coisa que não há poder ou dinheiro no mundo capaz de revogar. Batam nessa tecla incessantemente. Não aceitem passivamente a chantagem, a coação e a desmoralização exercida pelo pinga-pinga dos salários. Não somos nós que temos do que nos envergonhar.

    ResponderExcluir
  20. O protagonista do Caso Delfin é o protagonista do Caso UniverCidade: Sr. Ronald Guimarães Levinsohn, Presidente da Associação Educacional São Paulo Apóstolo e Magnífico Reitor do Centro Universitário da Cidade.

    ResponderExcluir
  21. O trabalhador é digno de seu salário. Está na Bíblia. Os trabalhadores da Delfin já receberam seus´direitos? NÃO! Vc, funcionário da UniverCidade, acha que um belo dia seus depósitos de FGTS e INSS serão regularizados? NÃO SERÃO! é o modo de agir da quadrilha. Faça algo agora ou chore por mais de 20 anos.

    ResponderExcluir
  22. ALUNOS QUE TEM ORKUT, BLOG E/OU TWITTER, DIVULGUEM O PROFESSOR BRASILEIRO E ESTARÃO AJUDANDO MUITO.

    ResponderExcluir
  23. "Terroristas Urbanos". Que palavra empoeirada que alguém exumou dos escombros da ditadura. Provavelmente um velho fascista encarquilhado, puído por fora e por dentro, saudoso do mal, do roubo e da crueldade. E triste, ah, sim!, muito triste, pois se já testemunhou a extinção do seu tempo, agora contempla a extinção de si mesmo.

    Sim, parece haver um estranho equilíbrio no Universo, pois quando nos aproximamos do fim e não há esperança de Eternidade, nos vemos diante do passado imodificável.

    Imagine a dor de enxergá-lo na lama...

    ResponderExcluir
  24. Aonde estão os recursos da Univercidade Trust???? O que é a univercidade trust???? Quem são os envolvidos newste esquema que fizeram parte do caso delfin? Há muitas semelhanças entre os dois casos. Fique atento!

    ResponderExcluir
  25. Este semestre vai mostrar que os professores não vão mais aceitar tal situação. Serão matérias nos jornais, o Caso Delfin sendo revisto, chuva de processos, participação de alunos, é melhor pagar o que deve direitinho...

    ResponderExcluir
  26. Pena é perder os melhores professores.

    ResponderExcluir
  27. Oi gestor, está lendo tudo direitinho? Abracinho e obrigado por pagar 10% do meu salarinho. Professor palhacinho.

    ResponderExcluir
  28. Na lama, a matéria é fossilizada. E dura para sempre. Parabenizo os Sr. Gestores e Coordenadores que nos assediam moralmente por tamanha conquista.

    ResponderExcluir
  29. Os negócios do sr. Ronald reunem muitos milhões em dívidas trabalhistas. Ele nunca vai pagar.

    ResponderExcluir
  30. Vai pagar sim, agora ele encontrou 33000 vozes que gritam.

    ResponderExcluir
  31. Vai pagar sim, filho. Fica calmo. Estamos sofrendo represálias, ameaças, visitas quase ilustres... Nós somos um sucesso, filho, de crítica e público. Vamos ganhar tudo. Relaxe.

    ResponderExcluir
  32. Tem sido uma delícia acompanhar a presença da oposição (velada ou assumida) neste blog. Imperadores descendo do trono, espumando de raiva... Ah, esse blog é profilático!

    ResponderExcluir
  33. 33636 até as 10:50hs.

    ResponderExcluir
  34. Por força do hávito, venho calculando a média de freqüência. É de aproximadamente 80 visitas por hora na parte da manhã. Lá pelo meio-dia é que a coisa costuma esquentar.

    Oitenta pessoas por hora associando o Caso Delfin ao Caso UniverCidade. Nada mal.

    ResponderExcluir
  35. Um grave problema que tivemos no fim do semestre passado, quando "A COISA" começou a pegar fogo diz respeito ao medinho de alguns professores. Presenciei casos oinde colegas quando questionados por alunos negaram estar com salários em atraso, afirmando que os seus estavam em dia. Uma vergonha para a profissão e para a humanidade! Eduacar também é falar a verdade. Isto não cabe mais. Vamos multiplicar por 1.000 e "A COISA" vai ficar gigante nos próximos meses.

    ResponderExcluir
  36. Temos que trzer os funcionários e correntistas da Delfin para depositar aqui seus comntários. Será que já receberam o que era seu? NÂO!

    ResponderExcluir
  37. Queridos Aluno das 04:00 e Aluna das 04:15.

    Não aceitem em silêncio que seus professores queridos sejam arrancados do seu convívio. Unam-se, organizem-se, promovam uma paralisação, um movimento qualquer e convoquem a imprensa. Ela gosta mais dos estudantes do que dos professores.

    Não se submetam como nós, professores, que nos deixamos subjugar. Assumam o poder que é de vocês. São vocês quem pagam, podem e devem exigir. Quanto menor o nível docente, menor o valor do diploma. Esse caso atinge vocês diretamente.

    Tenho excelentes companheiros e companheiras demitidos, mas como professora, não tenho nenhum poder para trazê-los de volta. Meu Coordenador(a) é incompetente e totalmente comprometido(a) com esse esquema. Tanto é que os alunos reclamam continuamente do atendimento que ele(a) presta e ele(a) se mantém Coordenador(a). Por quê? Porque diz “Sim, senhor” o tempo todo, sem questionar a moralidade dos seus atos.

    Com essa queda de nível, não vou querer ficar na instituição, tenho um nome que se fez em muitos e muitos anos de magistério. Não vou manchá-lo por causa de gente que só tem compromisso com dinheiro, não com a educação. Serei mais uma a engrossar a fila da rescisão indireta.

    Beijos,
    Professora do Adeus

    ResponderExcluir
  38. Pedi ajuda ao Sindicato dos Bancários para traçar um perfil do Caso Delfin e de seu Protagonista. O formulário de denúncia não exige identifcação. Faça a sua parte e denuncie a UniverCidade hoje:

    http://www.bancariosrio.org.br/denuncias.php

    ResponderExcluir
  39. Anônimo do 05:03.

    Se o caso fosse só medo, talvez fosse desculpável. Mas nele incorre a vaidade, a falta de solidariedade por aqueles que dependem da instituição (e são muitos), e o desejo de agradar cordenadores vendidos. É lamentável.

    ResponderExcluir
  40. Caso Delfin + Caso UniverCidade = Sr. Ronald Levinsohn.

    ResponderExcluir
  41. Caso Delfin + Caso UniverCidade + Sr. Ronald Levinsohn = salários atrazados utilizados como instrumento de assédio moral.

    ResponderExcluir
  42. Como o Magnífico Reitor se propõe a realizar esta tarefa enorme? Leiam a missão da UniverCidade (http://www.univercidade.edu/uc/ainstituicao/amissao.asp)

    A MISSÃO

    Nossa missão é educar com qualidade de excelência, para formar uma elite de profissionais que participarão da transformação do Brasil em país rico, democrático e alinhado às nações livres do chamado Primeiro Mundo, levando esse tipo de ensino aos quatro cantos da Cidade, por preço ao alcance das possibilidades de alunos de todas as camadas sociais.

    ResponderExcluir
  43. Como é que a gente vai resolver a questão da "excelência"? Por causa das demissões, os Coordenadores estão emplacando professores em matérias que eles jamais ministraram nem estão habilitados a ministrar. Vai ser uma festa da mediocridade........

    ResponderExcluir
  44. Chega de covardia, vamos lutar. A verdade é um bem maior.

    ResponderExcluir
  45. Com tantos saindo, Vai ter professor de portugues dando aula de matemática, de enfermagem ensinando dança e de cinema dando aula de direito. É a prostituição acadêmica.

    ResponderExcluir
  46. AONDE ESTÀ O MEC??????????????????????????????
    É assim, qd há uma visita do MEC, tudo é "mascarado", os professores são treinados para vfalar só o que interessa aos gestores e no fim os avaliadores são levados para passear e comenr em caros restaurantes. Legal, né?

    ResponderExcluir
  47. VAMOS GRITAR, VAMOS DENUNCIAR, VAMOS FALAR PARA TODO O MUNDO (INCLUSEVE ALUNOS)!!!!!!!!!
    SOLUÇÂO JÀ!

    ResponderExcluir
  48. Com tantos saindo, Vai ter professor de portugues dando aula de matemática, de enfermagem ensinando dança e de cinema dando aula de direito. É a prostituição acadêmica.

    ResponderExcluir
  49. PROFESSOR BRASILEIRO, APOIO A SUA LUTA!
    PORÉM COMO ALUNO EU TB ESPERO QUE OS PROFESSORES FAÇA A SUA PARTE. TEM PROFESSOR QUE É CORDENADOR DE PÓS GRADUAÇÃO EM DIREITO E QUE SÓ SABE DAR AULA LENDO DATA SHOW, TEM PROFESSOR QUE FICA DENTRO DE SALA CONTANDO HISTÓRIA DA VIDA PESSOAL, TEM PROFESSOR QUE NUNCA ENTRA NO HORÁRIO, TEM PROFESSOR QUE SEMPRE SAI MAIS CEDO, TEM DE TUDO DENTRO DA UNIVERCIDADE. PARECE QUE É A CULTURA DO FINGE QUE PAGA QUE EU VOU FINGIR QUE DOU AULA. PARA OS PROFESSORES CONTAREM COM A AJUDA DOS ANUNOS NA LUTA DEVEM ANTES DE TUDO FAZER SUA PARTE.

    ResponderExcluir
  50. Caro aluno,

    Lembre-se sempre. Se está se sentindo mal com qualquer coisa reivindique. Assim os próprios alunos podem lutar contra tudo o que está aborrecendo vocês. Sempre dentro da justiça.

    Contudo, você poderia primeiro falar com o professor e exponha a sua insatisfação. O professor merece saber o que está acontecendo.Imagino que ele deve ter seus motivos para estar agindo desta forma. Sempre é bom escutar as pessoas.

    Se houver um quorum significativo de insatisfeitos aí procure cordialmente reivindicar a quem de direito, mas que seja um grupo.

    Saudações,

    ResponderExcluir
  51. Antes de cobrar dos seus professores, cobre da coordenação. Porém tem uma coisa muito importante: todos os professores têm autonomia de cátedra, ou seja, o método de aulas que utilizarão.
    O aluno não tem uma relação de consumo com o professor. O fato de o aluno não aprender não significa que o método do professor está equivocado. A maior dificulade que os professores encontram atualmente é a dificuldade dos alunos com o nosso idioma, com a grafia das palavras. Quem não lê não sabe interpretar muito menos escrever. Os alunos pensam que tudo depende do professor e se esquecem de fazer sua parte.
    Quanto ao horário é outra coisa esquizofrênica. Quem disse que três horas de aula são mais produtivas do que uma?
    Não defendo o descaso do professor com os alunos, que, muitas vezes, acontece, principalmente pela desmotivação causada pelo tratamento desumano que recebe da instituição. No entanto, na maioria das vezes o professor fica falando para o vazio.

    ResponderExcluir
  52. Concordo com o professor. Porém é de bom termo que o aluno converse com seu professor, por que muitas vezes eles vão direto ao coordenador e daí prejudica ao profissional que estava vulnerável ao bel prazer de todos.O professor muitas vezes nunca vai saber por que aconteceu algo desagradável com ele.Os coordenadores devem chamá-lo e conversar.

    O aluno deve falar e cordialmente dialogar não só com o seu professor como também com aqueles que estão insatisfeitos e esclarecer entre todos os impasses.

    Ouvir e deixar falar é uma virtude.

    Saudações,

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  53. Professor Brasileiro,

    Sou aluna de Direito e muitos professores são mediocres.Chegam fora do horario,dizem abobri8nhas e falam de sua titulação.Ai vem para ca fazer exigencias.Cumpram suas atribuições por favor ........................................Que UniverCidade é essa com os coordenadores de direito omissos e o curso quase fechando?Assinaram um protocolo com o Mec para não fechar.E os professores de direito cantando de galo...Desculpe mas é "sacanagem"....

    ResponderExcluir
  54. Professor Brasileiro, o diálogo já foi tentado em vários momentos, porém quem dá a nota é o professor. em vários momentos ocorreram retaliações. discordo do mestre que disse que o professor tem autonomia de catedra. o mestre tem que se fazer entender. se o método que ele utiliza simplesmente todos os períodos deixam mais de metade da turma reprovada é pq exite algo errado. não cabe a este blog debater pedagogia, mas é fato que o professor deve ter métodos e didática. o professor deve sim brigar para que a UniverCidade pague em dia. é dever dela, mas desmotivação não e justificativa para aulas ruins. não existe relação de consumo entre professor e aluno. mas eu pago em dia minha mensalidade, só posso frequentar as aulas se eu pagar a mensalidade. assim não é justo que o professor "desconte" nos alunos o seu descontentamento com a IES. temos que ser justos. não concordo com o que a instituição faz com os professores. estou do lado dos mestres, mas os professores independente do que esteja acontecendo tem que ter responsabilidade com nós alunos e com salário em dia ou não, devem dar o seu melhor.

    ResponderExcluir
  55. Como professor de Direito e magistrado,fico extremamente incomodado com o comentário acima.Como em todos os cursos,há deslizes mas o pessoal de direito é muito comprometido.
    Vejo também que estão confundindo o publico com o privado:parem de falar mal do reitor e de sua vida privada.Exijam seus direitos,lutem mas no plano publico e não buscando fantasmas no google.
    Aluna,denuncie na coordenação de sua unidade quem não cumpre com seu paspel de professor mas não destrua nossa luta.Queremos apenas nossos salarios para alimentar nossas familias e pagar gastos.Não generalize.

    ResponderExcluir
  56. José Roberto Gama de Oliveira11 de fevereiro de 2010 17:01

    também sou aluno de direito e ter que aturar o otário do joão welligton e suas transparências é fodaaaaaaaaaa. não existe outro termo.
    fiquei sabendo deste site pois um amigo me falou.
    a gama filho está na mesma situação e afirmo que as aulas de lá estão bem melhores. a estácio está dando de 10x0.

    ResponderExcluir
  57. Ao Professor e Magistrado das 10:57 deveria estar claro que aqui ninguém trata do privado, só do que é público: todas as questões citadas referentes ao Magnífico Reitor foram colhidas na própria internet -- são de domínio público e não podem ser alienadas da dupla condição de ser presidente de mantenedora e reitor de IES.

    O senhor deveria se envergonhar de se afirmar magistrado e professor de uma instituição que se sente acima das Leis e das Instituições deste país.

    Diante deste ato de omissão e comprometimento, não posso deixar de imaginar que, se o senhor é de fato Juiz, quando defende o Reitor advoga em sua própria e vergonhosa causa.

    Seu lugar não é aqui, senhor. Os que aqui estão exigem Justiça!

    ResponderExcluir
  58. Prezados Alunos.

    Ao exigirem melhores professores os senhores sempre terão a simpatia daqueles que acham que o exercício do magistério é sagrado. Saibam que foi por lutar por dignidade em sua profissão – o que implica em qualidade de ensino – que muitos dos seus professores mais queridos foram demitidos.

    Portanto, organizem-se para cobrar da UniverCidade aquilo que julgam compatível com o seu próprio nível. Aquilo que os senhores acreditam ser o seu direito.

    Façam isso e terão o nosso apoio. Nós também queremos qualidade de ensino.

    Abraços,
    Professor Demitido

    ResponderExcluir
  59. Ao falar em diferença entre público e privado, o suposto magistrado das 10:57 deve estar tentando resolver os problemas de sua consciência: como é que um Juiz vira professor da UniverCidade e deixa a transgressão rolar solta? Juiz não pode ter horário nem endereço pra ser Juiz. Ou é Juiz ou não é. Ou está do lado da Lei ou está do outro lado.

    Que vergonha, meu. Não é a toa que as coisas chegaram onde chegaram.

    ResponderExcluir
  60. A Estácio nunca deixou de pagar em dia seus professores. No entanto, essa IES também tem problemas que não me cabe aqui explicitar.
    A questão que me parece urgente é exclarecer que este blog, em que pese toda a liberdade de expressão, tem por finalidade precípua a luta dos professores, em especial, da UniverCidade pelo cumprimento pela IES das determinações legais e lutar pelo fim das irregularidades praticadas por ela.
    Usar este espaço para ficar questionando metodologia de ensino e atuação do professor parece coisa mandada para desviar a atenção.
    Aqui não é o forum correto para alunos se manifestarem contrários aos professores.
    Não nego o direito deles de o fazer, mas não aqui.
    Outro aspecto que me chamou atenção foi o ataque direto aos professores de direito. Isso me deixa com mais certeza de encomenda com destino certo.
    Todos sabem que este blog foi criado por um professor da escola de direito (É isso aí alunos. O grande idealizador deste blog foi um professor seu, cujo o brilhantismo tavez nenhum dos alunos que veem postar criticas aqui conseguem mensurar). Também é de conhecimento geral que o movimento tomou impulso imenso quando da adesão expressiva dos professores da escola de direito. Pense nisso antes de nos atacar.
    É como disse o colega da postagem 10:57: " aluna,denuncie na coordenação de sua unidade quem não cumpre com seu paspel de professor mas não destrua nossa luta.Queremos apenas nossos salarios para alimentar nossas familias e pagar gastos. Não generalize."

    Saudações poéticas

    ResponderExcluir
  61. A impunidade em todos os níveis pode ter fim. Eu acredito e luto por isso. Creiam, ninguém está acima do bem ou domal. Olhem que notícia espetacular: "STJ decreta prisão de Arruda".
    qUEM SERÁ O PRÓXIMO?

    ResponderExcluir
  62. Que vergonh.Nosso blog está a perder a essencia e a naufragar num leito de denuncias anonimas sempre repetindo a Delfim e o foco é a UniverCidade e seus desmandos.
    Liberdade de expressão é uma coisa que deve ser preservada.Então os professores de direito não podem ser criticados?Um magistrado não pode dar opiniao e é achavalhado como se fosse um reu de uma causa inidonea?O que é isso professor brasileiro?Não deixe que o movimento se espatifalhe com ressonancias ridiculas e perversas.Viva o estado de direito e a liberade.

    ResponderExcluir
  63. Este é un blog de professores de IES. Estes professores estão sendo aviltados pela gestão de um notório capitalista com milhares de processos na justiça. Todas as informações aqui postadas são públicas. O Caso Delfin e uma questão pública envolvendo o erário público. Quem vier postar neste site, que o faça na condição de professor. Quando alguém se afirma professor e magistrado, aí sim, está confundido o público com o privado.

    O senhor é magistrado? Parabéns. Seja-o em seu tribunal. Aqui, venha como professor, como aluno ou para praticar a justiça que o senmhor nos deve. Afirmando-se magistrado diante dos dramáticos relatos deste site, o senhor envergonha o Judiciário.

    ResponderExcluir
  64. Não posso acreditar que um mebro do Poder Judiciário diga o que este cavalheiro qaue se diz "professor e magistrado". Os tolos não são togados. Esta deve ser a personagem de um dos gestores assutados, um lacaio empreendendo a defesa do Patrão.

    Deixem-no falar sozinho. Não aceitem provocações.

    ResponderExcluir
  65. Convido Sua Exa. o Juiz -- em caso de consciência tranqüila e convicção daquilo que afirma -- a identificar-se.

    ResponderExcluir
  66. Convido a identificar-se como magistrado, bem entendido. Não como professor.

    ResponderExcluir
  67. Prezados,

    O BLOG é democrático e temos a liberdade de expressão limitada na lei.

    Saiu dos bons costumes , da moral e da ordem pública,quer dizer que saiu do nosso foco.

    Não importa que seja professor, juiz, MP,todos têm direitos. No nosso BLOG todos podem entrar,e aliás devem, inclusive professores de outras Instituições que clamam por justiça, pois estão com os mesmos problemas que nós.

    Respeitemos as opiniões e dialoguemos demonstrando nossos pontos de vista de forma centrada.

    Senhores!!! Observem!!! Não é interessante saber o que TODOS pensam. Tudo isso é uma forma de aprendizado e de pensar formas de ajudarmos uns aos outros e armar estratégias legais para resolver nossos objetivos. Portanto deixem falar...

    Tudo o que se expõe aqui tem sua utilidade.

    Não ofendam a ninguém amigos!!!

    Fraternalmente,

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  68. Magistrados amigos, como tal, defendam os nossos colegas demitidos e não demitidos. Isso é ser nobre. A Justiça deve ser objetivo de todos e, creio eu, se há algo errado deve ser dito.

    ResponderExcluir
  69. Parabens,professor brasileiro.Viva a liberdade de expressão.Sou sim magistrado e professor.Quem desejar me ofender que o faça com argumentos.O senhor Levinsohn foi absolvido do processo da Delfim.Os senhores sabiam?Continuo lutando pelos direitos dos professores e clamando por justiça.Não sou um escondido:digo na sala dos professores meus pensamentos.Digo para meus alunos nossa sitação.Não é bom ofender sem embasamento,sobretudo quando uma mesma pessoa faz os mesmos posts (é só ver o texto...)

    ResponderExcluir
  70. Amigos,

    Por favor.Continuemos a nos ajudar,pois a hora é de UNIÃO.

    Não se irritem com colocações no BLOG, pois o que ELES querem é nossa desestabilização.

    O BLOG é NOSSO.

    Fraternalmente,

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  71. GENTE QUE IGNORANCIA!!! O CASO DELFIN NUNCA FOI ERARIO PUBLICO!! ERA UMA EMPRESA PRIVADA ALGUEM AQUI SABE O QUE SIGNIFICA?? TODOS E VOLTO A DIZER TODOS OS FUNCIONARIOS RECEBERAM TUDO!!!!! ATE PORQUE O GOVERNO FEZ UMA INTERVENÇAO E ELES MESMOS PAGARAM. NAO SEJAM TAO ESTUPIDOS E DIGAM COISAS QUE NÃO SÃO VERDADES. A DELFIN ERA PRIVADA E SE SEU DONO QUEBROU, QUEM FICOU SEM NADA FOI ELE, JÁ QUE O BANCO CENTRAL GARANTE OS DEPOSITANTES SABIA??

    ResponderExcluir
  72. Prezados,

    Não se irritem com colocações no BLOG, pois não podemos desvirtuar o nosso objetivo.

    Seja quem for que queira desestabilizar o movimento, não interessa.

    Aqui todos têm direito de falar, mas como já mencionei "com menos agressividade".

    Saudações,

    Professor Brasileiro

    ResponderExcluir
  73. Só existe uma maneira de mudar o "sistema" é fazendo parte dele.
    Um pouco da teoria dos sistemas sociais: “Niklas Luhmann (Lüneburg, 8 de dezembro de 1927 — Oerlinghausen, 6 de novembro de 1998) foi um sociólogo alemão, sendo hoje considerado, juntamente com Jürgen Habermas (Teoria do Agir Comunicativo), um dos mais importantes representantes da Sociologia alemã atual.Adepto de uma teoria particularmente própria do pensamento sistêmico, Luhmann teorizou a sociedade como um sistema autopoiético.Ao empregar os sistemas autopoiéticos ao direito, Luhmann consegue reduzir a complexidade social. De tal modo, os estudos de Luhmann apregoam que o direito, em seu viés autopoiético, se (re)cria com base nos seus próprios elementos. Sua autorreferência permite que o direito mude a sociedade e se altere ao mesmo tempo movendo-se com base em seu código binário (direito/não-direito). Tal característica permite a construção de um sistema jurídico dinâmico mais adequado à hipercomplexidade da sociedade atual. Ver TRINDADE, André. Para entender Luhmann e o Direito como sistema autopoiético. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2008.”
    Parece complicado, mas não é. Para se mudar um sistema precisamos estar dentro dele.
    Escrevo isto para tentar organizar varias postagens que me fizeram elucubrar sobre nosso movimento. Parem para pensar também. Somos células de um sistema e só poderemos mudá-lo se neles estivermos inseridos e atuantes.
    Tabalho com vários professores/magistrados que sempre percebi total cumplicidade com nossas reivindicações. Muito mais do que muitos que se qualificam como professores. Esses magistrados nunca, em momento algum, disseram que não acatariam as deliberações das assembléias, muito pelo contrários. Todos eles, sem exceção, sempre estoveram do nosso lado.
    Sim, eles entram em sala de aula, como eu e outros colegas comprometidos com os alunos, mas isso não seignifica que compactuem com as arbitrariedades da IES. Eles, como nós, também estão comprometidos com a educaçãoe formação de nosso alunos.
    Pergunto aos criticos: se os verdadeiramente comprometidos abandonarem o "barco", o que será
    dessa história? Fiquemos com os ensinamentos de Luhmann, se é que entenderam.
    Todos têm o direito de vir aqui, mas venham para somar...

    Prof. Além-Mar

    ResponderExcluir
  74. O que o Banco Central garantiu saiu de onde?

    ResponderExcluir
  75. Saiu dos mutuarios que obtiveram financiamentos da propria Delfin Sr Anonimo, nao é dinheiro do governo não.
    Leia sobre intervencoes e liquidacoes extrajuciais caro anonimo das 15:47

    ResponderExcluir
  76. Publicado em http://veja.abril.com.br/010300/p_100.html

    "Outra face de Levinsohn, essa menos visível, é a de péssimo pagador. Boa parte das ações que ele enfrenta na Justiça refere-se a dívidas contraídas na época da intervenção da Delfin. Em 1991, Levinsohn e o Banco Central fecharam um acordo. O empresário levou para casa o que restou da caderneta — um patrimônio estimado, na época, em 300 milhões de dólares — e ganhou uma segunda chance: saldar o restante das dívidas ao longo de treze anos, com vencimento semestral e dois anos de carência. Desse novo acordo, não foi honrada sequer a primeira prestação. Hoje, a dívida do empresário com o BC ultrapassa 1 bilhão de reais, dos quais seu advogado só reconhece 180 milhões. Levinsohn nem se abala. "É briga para mais de dez anos", afirma o próprio Levinsohn a VEJA, por fax."

    ResponderExcluir
  77. DEVEMOS DESTACAR A VERDADE: SEGUNDO A VEJA: Desse novo acordo, não foi honrada sequer a primeira prestação. Hoje, a dívida do empresário com o BC ultrapassa 1 bilhão de reais, dos quais seu advogado só reconhece 180 milhões.

    COMO PODE-SE AFIRMAR QUE O SR> RONALD PAGOU? QUE OS ACORDOS FORAM LEVADOS A SERIO. ESTÀ TUDO BEM CLARO!!!

    ResponderExcluir
  78. Você é daqueles que acreditam no que está nos jornais e revistas.....Jornalistas nem sempre escrevem a verdade meu caro....

    ResponderExcluir
  79. O importante é que o Sr. Reitor está protagonizando um outro episódio que é o não pagamento aos seus funcionários.

    Não podemos deixar passar em branco.Sei que ele está nos acompanhando nas suas noites sem sono e certamente através de seus computadores que o assombram e acabará por se entregar.

    Estou certo???

    PLEITEIEMOS UMA CPI!!!

    ResponderExcluir
  80. Eu tenho um relatório que recebo de dois em dois dias. SÓ PARA QUE TEN HAM UMA DIÉIA DE DOIS DIAS.Vejam:

    Regions- SÃO NÚMERO DE REGIÕES DO BRASIL E DE FORA QUE ACESSAM NOSSO BLOG:
    108 Rio de Janeiro, Brazil
    2 Sao Paulo, Brazil
    1 Amazonas, Brazil
    1 Goias, Brazil
    1 Mato Grosso do Sul, Brazil
    1 Rio Grande do Sul, Brazil
    1 Rio Grande do Norte, Brazil
    1 Santa Catarina, Brazil
    1 CA, USA
    1 Minas Gerais, Brazil

    Cities - NÚMERO DE CIDADES:
    102 Rio De Janeiro, Brazil
    3 Niterói, Brazil
    2 São Paulo, Brazil
    2 Belford Roxo, Brazil
    1 Brusque, Brazil
    1 Mountain View, CA, USA
    1 Mesquita, Brazil
    1 Anápolis, Brazil
    1 Campo Grande, Brazil
    1 Natal, Brazil

    Languages
    119 Portuguese
    11 English

    Os acessos em geral quase 35.000

    Saudações,

    ResponderExcluir
  81. CPI JÁ! VIVA O PROFESSOR BRASILEIRO! VIVA A INICATIVA DO DEPUTADO PAULO RAMOS! CPI JÁ!

    ResponderExcluir
  82. Ao comentário das 4:59,
    Certamente o sr. está certo. As matérias visam somente corromper a imagem deste santo homem, o sr. Ronald. Tão bom e justo. há há, quem ri agora?

    ResponderExcluir
  83. Anônimo disse...
    Professor, preste solidariedade ao Deputado Paulo Ramos. Manifeste sua atenção à CPI que, todos esperamos, aconteça no prazo mais curto possível.

    Envie e-mail para

    pauloramos@alerj.rj.gov.br

    11 de fevereiro de 2010 03:51

    ResponderExcluir
  84. Amigo,

    Isto já foi feito e além do mais é só ler minhas mensagens anteriores, pois tem uma carta a ALERJ e também o site dprometendo.

    Sei que tem muita matéria pra le n o BLOG , mas é só acompanhar.

    Vou colocar abaixo o endereço que você encontra este apelo.

    Saudações,

    ResponderExcluir
  85. EU JÁ INFORMEI EM OUTRA MENSAGEM, MAS VAI MAIS UMA VEZ A CIÊNCIA. PROCUREM ACOMPANHAR E LER COM ATENÇÃO AS MINHAS MENSAGENS.CARTA ENVIADA AO DEPUTADO PAULO RAMOS EM 8 DE FEVEREIRO DE 2010:
    Professor Brasileiro
    parapauloramos@alerj.rj.gov.br,
    adriana.alerj@hotmail.com
    data 8 de fevereiro de 2010 00:30
    assunto URGENTE!!!
    enviado por gmail.com
    Prezado Deputado Paulo Ramos,

    Sabemos da sua luta em prol da legalidade dos IES e por isso clamo a V.Exa. pela máxima urgência de providenciar uma CPI para que os gestores do Centro Universitário da Cidade - UniverCidade sejam interrogados e haja a investigação imediata das operações em mercados de capitais da ASESPA - ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL SÃO PAULO APÓSTOLO com a UniverCidade Trust Recebíveis S/A, inclusive com relação a todas as operações financeiras, pois sabemos que a Instituição não está em má situação financeira e os alunos na sua maioria estão adimplentes. Os gestores acostumaram a usar do seu poder para ludibriar aos funcionários aplicando todas as mensalidades dos alunos para usufruir de lucros e deixando-os sem pagamento.
    V. Exa. tomou conhecimento na AUDIÊNCIA PÚBLICA do dia 10 de dezembro, de que desde 2003 não depositam o FGTS, não recolhem o INSS desde 2006 e os salários há seis anos são pagos parceladamente.
    O salário de dezembro foi pago em três parcelas desde o dia 20 de janeiro e ainda faltam 20%.
    Outro fato arbitrário foi ao constituir uma ASSOCIAÇÃO DE DOCENTES para que houvesse uma intermediação mais equilibrada entre todas as partes, os gestores demitiram TODOS os membros agora entre 23 e 31 de dezembro, e até hoje não pagou as verbas rescisórias, não tem FGTS e nem guia do seguro desemprego.Veja V.Exa. que as demissões foram por retaliação. Todos terão que ajuizar Ação judicial para receber suas indenizações.
    Sei que existem dossiês que deverão ser entregues aos membros do Ministério Público, mas não sabemos como está o andamento. Todos os professores estão desesperados e não sabem o que fazer.
    O SINPRO fará uma Reunião com os demitidos no dia 10 de fevereiro as 16 horas e uma ASSEMBLÉIA com todos os professores no dia 6 de março as 10 horas para deliberar sobre os rumos a serem traçados.
    Em outubro de 2009 criei um BLOG que está facilitando aos professores e até mesmo aos funcionários administrativos para melhor comunicação e temos hoje 32.000 acessos e seguidores de vários Estados do Brasil.Por aí verfica-se a insatisfação dos professores e demais funcionários e pessoas que nos apoiam.
    Visite o BLOG e veja principalmente os FATOS MARCANTES no lado direito do BLOG:www.professorbrasileiro.blogspot.com
    Estamos tentando divulgar e fazendo o possivel para que o público saiba:
    1. Vejam a reportagem realizada pela CBN.
    TÍTULO: "Universidades particulares do Rio de Janeiro enfrentam crise financeira". Cliquem, no LINK abaixo e depois, no setor iniciar para "ouvir" a REPORTAGEM. Liguem o SOM!
    REPORTAGEM-CBN
    2. PUBLICAÇÃO - Jornal O GLOBO - 03/01/2010:
    PUBLICAÇÃO - O GLOBO - 03.01.2010
    3. PUBLICAÇÃO NO BLOG :BLOG OBSERVATÓRIO DA UNIVERSIDADE
    4. PUBLICAÇÃO NO BLOG LEX BRASIL: http://lexbrasil.blogspot.com/
    Exa. Clamamos por sua ajuda, pois realmente a situação está calamitosa.
    ABAIXO ESTÁ O COMENTÁRIO DE UM ANÔNIMO QUE DENUNCIA MAIS CLARAMENTE A SITUAÇÃO:

    ResponderExcluir
  86. CONTINUAÇÃO DA MINHA CARTA:

    EU MOSTREI AO DEPUTAO A DENÚNICA DO FUNCIONÁRIO:

    DIRETO DA ADMINISTRAÇÃO
    Prezados professores,
    Não posso me identificar, por razões óbvias, mas trabalho no núcleo financeiro da UniverCidade e assim como todos vocês sofro atrasos salariais e, sofrendo calado desde 2003, resolvi soltar o meu brado de dor! Vamos a ele:
    1) A instituição nunca teve problemas financeiros, ocorre que como se tornou uma prática em todas as universidades privadas o não pagamento de salários, verbas indenizatórias, recolhimento do INSS, esta instituição resolveu aderir a esta "moda";
    2) A UniverCidade trust e recebíveis serve como um meio para entrada e saída de dinheiro, algo parecido como a Igreja Universal e a Rede Record de televisão, ou seja, uma verdadeira máquina;
    3) Nosso rendimento mensal, gira em torno de R$ 15,9 milhões de reais (mensalidades, ajudas do governo - PROUNI - etc), mas todo esse dinheiro é jogado na UniverCidade trust e recebíveis;
    4) Existe uma prática constante de desvio de recurso para paraísos fiscais. Ainda não consegui descobrir mais detalhes, mas continuo tentando saber;
    5) Culpar a inadimplência é como enxugar gelo. Isso existiu e sempre vai existir, o que eles estão fazendo é transferindo o risco do negócio para o trabalhador;
    6) Já vi algumas homologações feitas em juízo e a estratégia da UniverCidade é fazer acordo, alegando que está à beira da falência para que os trabalhadores façam os acordos e não venham a receber aquilo que tem direito. A UNIVERCIDADE NÃO VAI FALIR;
    7) A Price (empresa de auditoria) estava fazendo os cálculos para que a Estácio comprasse toda a UniverCidade, porém o Dr.Ronald desistiu, por não ser uma operação de lucros altos, como ele está acostumado.
    Volto em breve, caso consiga!
    FUNCIONÁRIO(A) DO FINANCEIRO COMPLETAMENTE DESESPERADO(A)

    Saudações,
    Professor Brasileiro

    Resposta da assessoria do deputado:
    Em 8 de fevereiro de 2010 10:18, escreveu:

    RECEBEMOS O SEU E-MAIL E SERÁ ECAMINHADO AO DEPUTADO
    GRATO

    SITE COM A DELIBERAÇÃO SOBRE A CPI - UNIVERCIDADE:
    http://www.alerj.rj.gov.br/Busca/OpenPage.asp?CodigoURL=33562&Fonte=Dados

    Assim vejam que ele já tomou conhecimento e o SINPRO já está providenciando. Acontece que estavam em recesso parlamentar e só depois do carnaval é que começa a vida do carioca.

    Saudações,

    ResponderExcluir
  87. Gente, olha o foco!!! Estamos todos sem dinheiro, com calor, contas a pagar (e vencidas), mas não nos abalemos!!! A luta continua e nada nos deterá! (COM OU SEM DELFIN)

    ResponderExcluir

O BLOG É MODERADO.

TODOS SÃO BEM-VINDOS !

Professor Brasileiro